a entropia tende ao infinito.

O que seria a ordem sem o caos?

Luciano Leonel Mendes

Se você está há muito tempo sem sentir aquele frio na barriga, então você está fazendo alguma coisa de errado...

Não é que existem belas praias por aí?

No que tange a praias, é muito difícil superar o Brasil com seus mais de 7.400 km de litoral. Mas existem lugares por aí que nos surpreendem com belas praias e em países que nós nem sequer lembramos que têm litoral. Rügen é um destes lugares que consegue colocar um sorriso nos rostos dos visitantes por causa de suas bonitas paisagens costeiras, mesmo quando o visitante é um exigente brasileiro acostumado com as belezas litorâneas.


Rugen_fig1.jpg

O Brasil possui tantas praias bonitas que é difícil imaginar um lugar com mais beleza litorânea. É claro que existem muitas praias paradisíacas em outros países. Não dá para negar a beleza exótica de Bora Bora, do Havaí ou das diversas ilhas do Caribe, apenas para dar alguns exemplos. Há também aqueles lugares que, além das praias, oferecem um algo mais. Cancún tem as praias e toda a conveniência e infra-estrutura para os turistas. A Riviera Francesa tem o charme e o glamour que é difícil de achar em outro litoral. As pequenas vilas italianas ao longo do Mar Adriático possuem um ar pitoresco que é único desta região. Mas quando nós pensamos na diversidade do litoral brasileiro, no clima maravilhoso, na água naquela temperatura certa e sempre refrescante, nas comidas típicas tão diferentes e deliciosas, naquela gente simples e tranquila que aprendeu a aproveitar tão bem a vida de uma forma serena, fica difícil se contentar com as praias dos outros lugares.

Praias_BR.jpg Uma pequena amostra das bonitas praias do Brasil e que nos fazem ser tão exigentes quando o assunto é litoral. A partir do canto superior esquerdo: Fernando de Noronha; Fortaleza; Ilha Bela e; Praia Grande.

Mas as vezes, a gente se surpreende com a beleza de alguns lugares que, num primeiro momento, não nos causa nenhuma empolgação. Por exemplo, quem é que vai pensar em ir numa praia na Alemanha? Os estrangeiros que visitam a Alemanha estão interessados na boa cerveja do Oktoberfest em Munique, nos belos castelos ou nas cidadezinhas medievais que nos fazem voltar no tempo.

atrac_alemanha.jpg Algumas das atrações típicas da Alemanha. A partir do canto superior esquerdo: a pequena e cativante Bamberg, cidade medieval da Franconia; multidão aproveitando a boa cerveja de Munique durante a Oktoberfest e; castelo de Marienburg ao sul de Hanover.

Realmente não faz sentido sair do Brasil para visitar alguma praia na Alemanha, quando há tanta outras coisas diferentes para os nossos olhos. Mas e se você estiver há algum tempo por aqueles lados e bater a saudade do barulho das ondas e da brisa fresca que vem do mar? Será que é preciso voltar para o Brasil para matar a saudade ou ir para um desses caros e super lotados locais turísticos, como Grécia, Itália, Maiorca, etc. para poder matar a saudade? A resposta é “talvez não”! Rügen, no nordeste da Alemanha, pode surpreender até o mais caiçara dos brasileiros.

Rügen é a maior ilha da Alemanha, mas isso não significa que ela seja muito grande. Suas dimensões de aproximadamente 50 km por 40 km permitem que um passeio de carro de aproximadamente 1h30min te leve para o mais remoto canto da ilha. Ela fica localizada no Mar Báltico, bem perto da península escandinava. É muito fácil chegar até Rügen. Há uma ponte ligando-a ao continente, tornando possível a viagem de carro, ônibus ou trem. Se o seu objetivo é ficar relaxando numa praia de areia fininha e imaculadamente branca, então o transporte público vai te atender muito bem. Mas se você quiser explorar tudo o que Rügen tem para oferecer, então ir para lá de carro vai te dar muito mais flexibilidade.

E o que Rügen oferece? A grande atração da ilha é o seu litoral com falésias de giz branco que adentram o mar e propiciam uma paisagem muito exótica. Imagine uma parede branca coberta de árvores em contraste com o mar e o céu azul! Um passeio de barco saindo da vila de Sassnitz é a melhor forma para apreciar essa paisagem um tanto surreal.

Cliffs_rugen.jpg O litoral de giz de Rügen é a principal atração da ilha. O passeio de barco oferece uma visão marcante do contraste das falésias brancas com o mar e o céu. A constante erosão das paredes de giz faz com que o mar ao redor de Rügen tenha uma tonalidade leitosa.

Dentre as diversas falésias da ilha, uma ganhou destaque pela imponência. Ela é chamada de “Königsstuhl” (Cadeira do Rei e existem duas lendas sobre a razão deste nome. A primeira afirma que o antigo povo da ilha elegia como rei aquele que conseguisse escalar os seus 115 metros a partir da praia. A outra lenda afirma que o rei sueco Karl XII assistiu a batalha naval contra os dinamarqueses em 1715 do alto desta pedra. Fatigado pela subida e pela batalha, o rei teria pedido uma cadeira para poder descansar.

cadeira_rei.jpg Königsstuhl e a vista de seu topo.

Rügen tem mais a oferecer além das paredes de giz. As praias também são atrações interessantes ainda mais que pontos diferentes da ilha têm características distintas. As praias no sopé das paredes de giz são pedregosas, o que normalmente não faz parte do gosto dos brasileiros. Mas a paisagem é tão atípica que o passeio se torna muito agradável. Outra surpresa são os vários cisnes brancos que ficam nadando próximos das praias. Particularmente, eu não sabia que cisnes habitavam regiões costeiras e fiquei muito surpreso ao vê-los tão pertinho mergulhado para comer alguma coisa submersa.

praias_falesias.jpg Praias no sopé das paredes de giz com seus cisnes.

tranquila cena dos cisnes se alimentando próximos à praia.

Mais ao norte da ilha, próximo da vila de Putgarten, as pedras vão cedendo espaço para a fina areia branca que nós tanto gostamos. O acesso um pouco mais difícil também dá a essas praias um ar mais sossegado e, até certo ponto, exclusivo. Por aqui, é mais difícil esbarrar com outros turistas.

Praias_norte.jpg Praias ao norte de Rügen possuem um ar de exclusividade por terem o acesso um pouco mais difícil. As pedras começam a dar lugar a areia branca e fina e o verde do mar nos faz lembrar de Ubatuba.

Ao sul, em Sellin, as praias de areias são mais comuns e a excelente infra-estrutura próxima das praias atraem uma maior quantidade de turistas. Mas ainda assim, mesmo no verão, Rügen não é um lugar lotado. Não é difícil encontrar um bom espaço na areia ou um cadeirão de praia disponível para alugar.

sellin.jpg Sellin oferece uma infra-estrutura excelente para os turistas. O píer sobre o mar possui um ótimo restaurante e um elevador submerso. O cadeirão de praia oferece proteção do vento e do sol e é uma alternativa mais interessante ao guarda-sol quando o dia está um pouco mais frio. As praias com mar calmo e poucas ondas são ótimas para as crianças.

Não é apenas o litoral de Rügen que é bonito. O interior da ilha também tem as suas atrações. Boa parte de sua área é usada para o cultivo de trigo e, em julho, os campos dourados com as espigas maduras assumem um glamour especial ao pôr do sol. espigas_trigo-2.jpg Campos de trigo dourados nos quais os turistas podem caminhar no fim da tarde, depois de terem passado o dia na praia.

As diversas vilas espalhadas pelo interior da ilha também fazem valer a visita. Os pequenos vilarejos tem um charme todo especial, com suas casas com telhado de palha. Putgarten merece certo destaque, porque além de ser muito bonita, ela está perto das praias ao norte da ilha (das quais já comentei anteriormente) e também está próxima de um atigo bunker militar e de um dos faróis da ilha. A vista do alto do farol é de tirar o fôlego, com o mar de um lado e os campos de trigo do outro. putengarten.jpg Putgarten com suas casa que parecem terem saído de um dos livros de Tolkien e a casa do farol. As vistas do mar e dos campos de trigo do alto do farol são espetáculos a parte.

E não há como deixar de mencionar o pôr do sol visto da ilha. Embora seja preciso esperar até um pouco mais tarde (o pôr do sol no verão acontece por volta das 21h30min), a cena vale cada segundo. E as andorinhas também parecem gostar da paisagem, pois elas fazem os seus ninhos nos barrancos ao longo da praia, pertinho dos melhores lugares para apreciar o poente. Por falar nisso, o vilarejo de Klein Zicker é um dos melhores pontos para se observar o pôr do sol na ilha, mas existem vários outros lugares excelentes. Então a dica é passar algumas noites por lá e fazer a comparação in-loco para saber de qual você gosta mais. pordosolrugen.jpg Pôr do sol em Rügen visto de Klein Zicker, onde as andorinhas fazem os seus ninhos nos barrancos voltados para o poente.

Mas será que tudo é perfeito em Rügen? É claro que não. Há algumas coisinhas que podem incomodar muita gente. A primeira delas são as moscas. Não tivemos muitos problemas com mosquitos e pernilongos por lá, mas as moscas infestam algumas praias onde há uma espécie de lodo nas margens. Essas moscas não picam, mas não é nada agradável ver suas coisas cobertas por elas alguns segundos depois de deixá-las no chão para relaxar os ombros ou para tirar uma foto. Usar repelente durante sua estadia em Rügen não é uma má ideia, por que as moscas pousam em pessoas também. Os alemães parecem não ligar, mas não creio que estrangeiros irão gostar da sensação de ter 10 moscas andando pela perna. lodo_moscas.jpg Lodo em algumas praias atraem uma quantidade expressiva de moscas. Elas não picam, mas causam um aspecto desagradável porque elas cobrem qualquer coisa que você deixar parada por mais de alguns segundos (inclusive sua perna).

Outro ponto a levar em consideração é o clima. Durante o verão não e comum ter chuvas prolongadas em Rügen e é muito fácil se deparar com o céu azul. Mas não espere temperaturas muito acima dos 20C e sempre tenha uma blusa ou jaqueta ao alcance das mãos. Quando escurece, a temperatura pode facilmente girar em torno dos 15C, o que para muitos brasileiros é um inverno intenso. Entrar na água com seus 17C é outro desafio, mas se você conseguir superar o trauma inicial, irá perceber que não é o fim do mundo. Bom, o último ponto negativo (ou positivo para alguns) são as FKK strands (praias de nudismo). Eu não tenho absolutamente nada contra aos adeptos desta prática. Mas nós, brasileiros, quando entramos em uma praia de nudismo, temos plena consciência disso. Em geral, as praias de nudismo ficam um pouco afastadas e isoladas. O problema em Rügen é que as praias de nudismo ficam lado a lado com as “praias têxteis”, sem nada separando uma da outra, a não ser uma pequena placa com FKK escrito. Então, um desavisado (como eu) andando pela orla da praia pode, de repente, se ver no meio de uma praia cheia de gente pelada. E isso pode ser um tanto constrangedor… Então, se estiver andando distraído pelas areias da praia de Göhren, preste atenção nas placas de FKK!

Então, se você estiver com saudades daquela prainha, ou caso já esteja cansado de castelos, igrejas, ruínas e museus e queira relaxar um pouco antes de encarar as horas de avião de volta para o Brasil, por que não passar uns dias em Rügen? Quem sabe, você até experimenta uma FKK! Pode ter certeza de que os alemães não vão nem ligar…


Luciano Leonel Mendes

Se você está há muito tempo sem sentir aquele frio na barriga, então você está fazendo alguma coisa de errado....
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/fotografia// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Luciano Leonel Mendes