a entropia tende ao infinito.

O que seria a ordem sem o caos?

Luciano Leonel Mendes

Se você está há muito tempo sem sentir aquele frio na barriga, então você está fazendo alguma coisa de errado...

Quer sentir arrepios? Visite Kutná Hora

Existem locais que trazem emoções marcantes e que são difíceis de esquecer. O Ossário de Sedlec em Kutná Hora é um desses lugares. Ele marca os visitantes por causa de sua decoração funesta e macabra, e é por isso mesmo que ele é muito especial.


Abertura.jpg

Kutná Hora, localizada cerca de 75 km à leste de Praga no interior da República Tcheca, é uma cidadezinha especial por várias razões. Quem visita a cidade se surpreende com a Igreja de Santa Bárbara em estilo gótico, com o Colégio Jesuíta que mais se assemelha com um palácio e com as diversas torres de igrejas espalhadas aqui e ali.

Igreja_st_barbara.jpg Igreja de Santa Bárbara, em estilo gótico, é uma das atrações de Kutná Hora.

Colegio_jesuita.jpg O Colégio Jesuíta, logo ao lado da Igreja de Santa Bárbara, mais parece um palácio. A rua que liga o colégio à igreja é rodeada por estátuas de santos.

Igreja_nossa_senhora.jpg Igreja de Nossa Senhora, mais uma bela construção de Kutná Hora.

Igreja_sao_tiago.jpg Igreja de São Tiago no centro de Kutná Hora.

Embora sejam bonitas e até um pouco estranho ver estas igrejas e construções nesta cidade tão pequena, não são elas que fazem de Kutná Hora um lugar a ser visitado. Afinal, igrejas e palácios na região é o que não falta e Praga é um lugar muito acima da média quando o assunto é igrejas, torres e castelos.

Então, o que atrai mais de 200.000 turistas todos os anos a Kutná Hora? A resposta, um tanto estranha, é um cemitério! Para ser mais preciso, um ossário que fica no Cemitério de Todos os Santos. O Ossário de Sedlec é um desses lugares bizarros, de dar nos nervos de qualquer um. A razão disso? Toda a capela é decorada com ossos humanos!

Os arranjos da decoração são bizarros: inscrições religiosas feitas com tíbias e fêmurs. Cálices enormes onde cóccix e omoplatas formam a base. Crânios são usados em correntes penduradas no teto, em colunas e como candelabro. Anjos fúnebres acolhem os visitantes com suas asas abertas.

calice1.jpg Cálice à esquerda da entrada do Ossário de Sedlec.

calice2.jpg Cálice à direita da entrada do Ossário de Sedlec.

Corrente.jpg Corrente de crânios na entrada da capela.

Corrente2.jpg Corrente de crânios próxima de uma das pilhas de ossos.

Coluna_cranios.jpg Coluna de crânios como decoração de um dos cantos da capela.

candelabro.jpg Esse candelabro parece ter saído de um filme de terror.

anjo.jpg Anjo parece abraçar os visitantes.

Dentro do ossário existem quadro pilhas de ossos em formato de sino. São estas pilhas que concentram a grande maioria dos restos mortais abrigados na capela.

Pilha.jpg Uma das quatro grandes pilhas de ossos.

detalhe_pilha.jpg Detalhe de uma das pilhas de ossos.

detalhe_pilha2.jpg Outro detalhe da pilha de ossos. Visitantes jogam moedas e fazem pedidos.

As peças mais impressionantes do ossário são o lustre, que domina o centro da capela, e o brasão de armas da família Schwarzenberg.

Lustre.jpg Lustre que domina a nave principal da capela. Há pelo menos um exemplar de cada osso humano neste lustre.

brasao.jpg O brasão da família Schwarzenberg é uma das obras mais impressionantes do Ossário de Sedlec.

A criatividade do artista (bom, do que mais podemos chamar alguém que faz obras como estas?) atinge o seu clímax com a ave, construída inteiramente com ossos humanos, bicando a cavidade ocular da caveira. A versão em três dimensões do brasão é, digamos, mais dramática do que o brasão original.

detalhe_brasao.jpg A ave bicando o olho da caveira é o clímax da visita.

Segundo a Igreja Católica, o ossuário abriga os restos mortais de mais de 40.000 pessoas. Mas como tanta gente veio parar em Sedlec, que é um subúrbio de Kutná Hora? Bom, a história começa em 1278 quando o abade do mosteiro de Sedlec foi para Jerusalém. Ao voltar, ele trouxe consigo um punhado de terra do Santo Calvário que foi espalhado no cemitério do mosteiro. Assim, Sedlec passou a ser considerada como “Terra Santa”. Com isso, pessoas de prestígio e poder da região começaram a ser enterradas no local. O ápice dos enterros em Sedlec ocorreu no século XIV, em função da peste negra. Estima-se que 30.000 pessoas foram enterradas no entorno do mosteiro durante o primeiro surto da doença.

Embora arrepiante e macabro, o Ossário de Sedlec é um lugar que merece ser visitado. É surreal constatar que tudo o que foi usado para fazer a decoração do lugar já foi um dia uma pessoa, com objetivos, desejos e emoções. É hipnotizante olhar para aquela infinidade de crânios e imaginar que dentro de cada um havia um cérebro, com memórias e experiências únicas. Qual é a história de cada um desses crânios? Ninguém jamais poderá nos contar isso, mas Sedlec nos traz a oportunidade de imaginar a resposta.


Luciano Leonel Mendes

Se você está há muito tempo sem sentir aquele frio na barriga, então você está fazendo alguma coisa de errado....
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/fotografia// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Luciano Leonel Mendes