a morada do ser

Linguagem. - "Porque há o direito ao grito. Então eu grito"...

Rafael Ramos

Rafael Ramos, graduando em Letras pela UFJF. Creio que "viver é muito perigoso" e que a palavra é o nosso domínio sobre o mundo! Por isso eu não contenho o meu grito...

  • http---mulheresdocinemabrasileiro.com-gestao-img-_fotos-mulheres-marceliacartaxo.jpg
    A Hora da estrela: Narrativa literária X Narrativa cinematográfica

    Já é de praxe que grandes livros (ou livros nem tão grandes assim) se tornem filmes hoje em dia. Muita gente prefere não se dar ao trabalho de ler, prefere apenas assistir ao filme, é muito mais cômodo. Mas, dependendo do livro, assistir apenas ao filme pode fazer com que percamos aspectos essenciais da narrativa. Comparando o suporte cinematográfico e o literário da narrativa de A hora da estrela, um dos ápices da literatura brasileira e da obra de Clarice Lispector, veremos de que forma cada um desses suportes contribui ou destitui a narrativa de algum aspecto originalmente presente no plano de expressão escrita.

  • o-mito-da-marginalidade-favelas-e-politica-perlman-janice-e--1154-357321-G.jpg
    Literatura: uma arma pacífica de resistência

    A literatura não é apenas arte, elemento deleitador e de fruição, mas também uma arma. É uma forma de denunciar, criticar, se expressar sobre e diante do mundo. Em seu conto "Intestino grosso", Rubem Fonseca chama a atenção para o poder que a literatura tem, ela pode e deve, no tempo e sociedade caóticos em que vivemos, ser utilizada como uma forma de resistência ao invés de servir apenas para nos distrair e alienar dos problemas que acontecem ao nosso redor.