a sombra da vela

e as histórias da lua

Tamara Ferreira

A vela mesmo acesa está em sua sombra apagada. Este e outros mistérios da existência, descobriremos juntos, chegando a conclusão alguma.

Devemos dar flores no mês da mulher?


4597296297_a1e4551019_z.jpg Dia da mulher. Eu me perguntei por que ouvir parabéns por ser mulher deveria ser suficiente. De início, não pensei em nada muito especial que ganho por ser uma mulher. Mas, depois entendi que essa não é uma data para se dar flores e dizer parabéns. É diferente de aniversário da gente, quando você é cumprimentado simplesmente porque completou um ano de vida e nem importa o que fez com ele; a festa está lá e pronto. Dia da Mulher é um dia de reflexão. É um dia para se pensar "Por que nós precisamos ter o Dia da Mulher?".

Então essa é a nova pergunta: por que ainda é necessário ter o dia da mulher, o mês da mulher, e torná-lo uma data maior que o comércio quer nos fazer enxergar? Mulheres ainda são subjugadas e tratadas com medidas diferentes de homens, ponto final e parágrafo.

Muito já foi vencido, é verdade. Na Grécia, mulher era importante, mas era tão importante quanto um cavalo. Ambos serviam ao homem, que era o cidadão votante, guerreiro, detentor de consciência e do direito de se fazer ciência. Hoje já somos menos comparadas a cavalos, potrancas à parte.

Em um grande salto histórico, porque eu não sou conhecedora da história, mulher foi reconhecida como ser humano. Mas, ainda após esse salto, saímos da costela de um homem, e definimos a nossa existência para cumprir o papel de sermos companheiras dele. Claro que no mesmo capítulo do livro, muitos nos culpam pela expulsão do paraíso e por atrair o pecado a nossas vidas. Homem foi corrompido pela maldade feminina.

Então, passam os séculos. A humanidade decide se aventurar no mar, descobre continentes, descobre a eletricidade, constrói cidades, fábricas e ferrovias. Durante todo processo, tenta excluir a mulher do papel de pensadora, inventora e atê-la a dona do lar e mãe submissa ao seu marido e a um sistema que a define como menor. Mas, como toda minoria e como a humanidade é maravilhosa apesar dos pesares, encontramos exceções. Homens e mulheres corajosos brigaram por igualdade e lutas longas nos trouxeram direito de trabalhar, de votar, de divorciar, de chefiar.

Contudo, estamos longe de fincar a bandeira no cume da montanha. Faz-se necessário o mês de março para aumentar a discussão e o pensamento crítico. Lembrem-se das mulheres. Ainda ganhamos substancialmente menos que homens para os mesmos trabalhos, somos preteridas de vagas por termos filhos ou a chance de engravidar (como se crianças nascessem somente com um óvulo, por processo de bipartição ou cissiparidade). Somos expostas a posturas não profissionais de homens que nos chamam de "meu amor" no ambiente de trabalho sem a nossa autorização, e expostas como "histéricas e ingratas" caso simplesmente alguém peça para pararem.

Haverá um dia em que o Dia da Mulher servirá para lembrar tempos remotos onde era preciso comunicar passantes que não seria tolerável assoviar para a mocinha na rua. Vamos rir e dizer: "Não é possível que achavam isso tudo normal!". Mas, falta muito. Nem consigo pensar em palavrão que não use de denegrir mulheres para xingar alguém. O mês de março é um mês de diálogo e compreensão. Somos criados para sermos machistas, mas podemos escolher tratar a todos simplesmente pelo que são: humanos e livres.


Tamara Ferreira

A vela mesmo acesa está em sua sombra apagada. Este e outros mistérios da existência, descobriremos juntos, chegando a conclusão alguma..
Saiba como escrever na obvious.
version 23/s/sociedade// //Tamara Ferreira