above all

Falar e pensar, sobretudo o que me interessa

JHONS CASSIMIRO

Escrevo sobre tudo que parece ter vida e conteúdo, e que sobretudo tem proveito.

Demian e a dualidade do ser

Às vezes te consideras por demais esquisito e te reprovas por seguires caminhos diversos dos da maioria. Deixa-te disso. (Herman Hesse)


capa.jpg

Seja fitness, seja saudável, tenha um belo sorriso, seja falante, tenha o cabelo liso. Seja bonito, bom e sociável. Ajude a comunidade, ame seus inimigos. Vá às festas, beba com amigos, seja normal.

"...Tudo seguia padrões rígidos, todos faziam as mesmas coisas, e a calorosa alegria das faces juvenis tinha uma expressão lamentavelmente vazia e impessoal." (Hermann Hesse, em Demian)

Os pilares em que se ancora a sociedade, mantém-se firmados pela grande massa que segue seus preceitos. Guiado pelas palavras muitas vezes invisíveis, mas arraigadas e impostas pelas crenças sobretudo cristãs, o mundo segue um fluxo, onde se valoriza o desprezo pela individualidade do ser.

Não é possível ser feio, antissocial, triste, abstêmio, como se estas características estivessem separadas das demais que formam uma personalidade. Ignora-se que o homem é uma mescla de bem e mau, que vivencia momentos altos e baixos. O problema reside nesta ignorância, por deixar o indivíduo preso às ilusões da infância, quando se sujeita ao rigor da culpa e do medo,tornando-se submisso a algum sistema preestabelecido.

Entretanto, como pode um indivíduo tornar-se um "homem de verdade" , se está sucumbido ao medo? Esta é uma das ideias mais marcantes do grande livro Demian, do escritor alemão Herman Hesse.

1198663288_f.jpg Imagem de capa de uma das edições do livro Demian, onde se observa a presença marcante de uma ave se libertando através da visão ou do conhecimento.

Muito provavelmente, qualquer leitor - ou a maioria das cabeças pensantes - se enxerga nos personagens principais, especialmente em Sinclair, o narrador que encontra na amizade de Demian, um farol que o guia durante seu crescimento. Esta identificação instantânea se dá pela semelhança que temos, ao encarar o mundo como um lugar em que é necessário ser sempre bom, mas ao mesmo tempo pensar e ter sentimentos divergentes daqueles que são permitidos pelo mundo professoral em que habitamos.

A partir desta observação da existência da dualidade, é que o ser pode compreender que o "mundo permitido" era apenas uma parte do mundo. Colocar a outra metade às claras é necessário para que se possa viver aquilo que se idealiza , pois segundo o personagem Demian, "somente as ideias que vivemos é que tem valor". Para pô-las em prática é necessário aceitar que a outra metade do mundo existe em nós, e para isso é essencial estar apto a pensar.

tumblr_lxynhi0nfe1qh0cn7.jpgA ave sai do ovo. O ovo é o mundo. Quem quiser nascer tem que destruir um mundo. A ave voa para Deus...

Na jornada pelos caminhos da vida, após constantes buscas por respostas, Sinclair compreende o real motivo da existência, ao perceber que reside dentro dele - e de cada um de nós - alguém que tudo sabe, tudo quer e age melhor que nós mesmos.

Demian foi lançado em 1919, possui uma linguagem de fácil acesso, ao mesmo tempo em que se mostra cheio de ideias sofisticadas, personagens interessantes nos quais o leitor se espelha diante das maiores diferenças que residem em cada um deles.

Imagens: Google


JHONS CASSIMIRO

Escrevo sobre tudo que parece ter vida e conteúdo, e que sobretudo tem proveito..
Saiba como escrever na obvious.
version 5/s/literatura// @obvious, @obvioushp //JHONS CASSIMIRO