Ágora

Construções verbais de colunas abstrativas

Alícia Madrid

Somos todos universos ambulantes com almas metamórficas.

Tropico: O Curta Criacionista de Lana

No curta "Tropico", Lana del Rey conta sua versão da crição bíblica ao encarnar Eva. Uma mistura de inocência, pecado e redenção.


Foi lançado recentemente o mais novo trabalho de Lana del Rey: "Tropico", com quase 30 minutos de duração, remonta a história de Adão e Eva, intercalando narrações, músicas, coreografias e até um unicórnio.

Lana-Del-Rey-Tropico.jpg

Os fãs da artista não vão se decepcionar com a produção. Divido em três partes representadas respectivamente pelas músicas "Body Eletric", "Gods and Monsters" e "Bel-Air", o filme passa pela pureza original, a vida pecaminosa e a redenção divina.

Tudo começa no Paraíso, com Lana interpretando Eva e o ator Shaun Ross no papel de Adão. Os dois protagonizam cenas românticas sob os olhares de ninguém menos do que John Wayne, Marilyn Monroe, Elvis Presley e Jesus. A narração de Wayne é sucedida pela música "Body Eletric" que embala momentos de intimidade do casal, até o fatídico momento em que Lana (ou Eva) morde a maçã proibida.

Tropico2.jpg "Elvis is my daddy, Marilyn’s my mother, Jesus is my bestest friend. We don’t need nobody cause we got each other or at least I pretend..."

A partir daí, vemos o casal levando uma vida no submundo de Los Angeles. Ela, uma dançarina prostituta, ele, atendente de um pequeno mercado. Entre drogas, violência, armas e corpos semi-nus, os dois permanecem unidos ao som de "Gods and Monsters".

tumblr_mpb0vfS4Pw1rot0hlo1_500.png "You got that medicine I need fame, liquor, love. Give it to me slowly, put your hands on my waist, do it softly. Me and God, we don’t get along.."

O momento de escuridão tem fim na cena em que os dois saem de carro por uma estrada ensolarada, e fica evidente na troca de roupas da personagem: antes pretas, depois brancas. A música "Bel-Air" está tocando enquanto a água lava seus pecados e o casal dança em movimentos longos, até flutuar céu acima, em seu instante de redenção e reencontro com o divino.

BauJvzhCUAAO9fw.jpg-jpg "Roses, Bel Air, take me there, I’ve been waiting to meet you. Palm trees in the light, I can see late at night. Darling, I’m waiting to greet you. Come to me baby!"

Os vídeos de Lana del Rey têm como marca registrada as paisagens deslumbrantes, ritmo em câmera lenta e símbolos vintage. "Tropico" tem tudo isso aliado à excentricidade que é inerente ao estilo da cantora e à profundidade verbal que conecta declamações e canções, compondo um trabalho sem igual.

Assista ao curta no link abaixo:

130819-lana-del-rey-tropico-540x359.jpg


Alícia Madrid

Somos todos universos ambulantes com almas metamórficas..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @destaque, @obvious, eros //Alícia Madrid