Ágora

Construções verbais de colunas abstrativas

Alícia Madrid

Somos todos universos ambulantes com almas metamórficas.

Tenho uma amiga que se chama solidão

Campos de cor amarela ladeiam uma estrada estreita. O sol se esforça para fazer com que alguns raios de luz transpassem a espessa cobertura das nuvens. O destino: a solidão.


Uma terra distante, uma língua desconhecida e tempo de sobra para estar comigo mesma. Isso nunca me foi um problema, mas durante as últimas semanas, pude lapidar com muito mais destreza minha maneira de lidar com a solidão.

Eu, que sequer cheguei aos 25 anos, consigo entender perfeitamente as palavras de Garcia Marquez, ditas em relação ao coronel Aureliano Buendia, quando este compreende que "o segredo de uma boa velhice não é outra coisa senão um pacto honrado com a solidão".

VanGoghShoes1885.jpg

Algumas pessoas dizem que a solidão não está estritamente relacionada à presença física, que pode-se sentir solitário mesmo em companhia de outras pessoas; pois acredito que o grande impasse da questão reside justamente na situação inversa: em nos sentirmos acompanhados mesmo que não haja ninguém a vista, acompanhados de nós mesmos. É assim que tornamos a solidão uma doce amiga, e não uma hóspede indesejada que fomenta carências e sofrimentos.

Farmhouses_in_a_Wheat_Field.jpg

O que aprendi na convivência comigo mesma é adotar certos comportamentos que amenizam os sintomas dolorosos da solidão. Tais atitudes me ajudaram a buscar conhecimento e principalmente, auto-conhecimento. Se você também está pelejando para selar a paz com a solidão, leia algumas resoluções úteis que enumerei:

1 - Faça listas: dedique algum tempo para pensar em como irá gastar seu tempo livre. Não pontue somente "filmes que quero ver", "livros que quero ler", mas também questões mais complexas como "coisas que quero mudar em mim mesmo", "pessoas a quem devo agradecer (ou me desculpar)". É uma forma de refletir e exteriorizar assuntos que são alvo de nossa própria procrastinação.

2 - Se atenha a tarefas simples (mesmo que pareçam desnecessárias): abra a janela quando acordar, arrume a cama, cheque a previsão do tempo, escute música enquanto toma café da manhã. É uma forma de criar uma rotina pessoal e não sucumbir à preguiça.

VanGogh_Bedroom_Arles1.jpg

3 - Divida o tempo entre várias atividades: tente realizar coisas diferentes todos os dias, dá uma sensação de maior produtividade. Reparta as horas entre ler, assistir algo, estudar, cozinhar, dar uma volta, cochilar, fazer exercícios, etc.

4 - Faça algum trabalho braçal: ocupar as mãos desocupa a mente. Eu, por exemplo, pensei em boa parte deste artigo enquanto passava minhas roupas.

5 - Alongue-se: é uma forma de dormir melhor, reduzir dores e cuidar do corpo. Bem-estar físico leva a bem-estar mental.

6 - Estude: crie novas sinapses! Hoje em dia a internet fornece material extenso sobre qualquer área; é só escolher algo pelo qual você tenha interesse mas pouco conhecimento.

Por fim, lembre-se que a solidão possui a face que vemos ao olharmos um espelho e que é uma chance valiosa de fazermos uma jornada para dentro de nós mesmos. Só precisamos aprender a andar com ela de mãos dadas.

Imagens: reproduções de Van Gogh


Alícia Madrid

Somos todos universos ambulantes com almas metamórficas..
Saiba como escrever na obvious.
version 29/s/recortes// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Alícia Madrid