alguma coisa na caixa

Sobre a vida e tudo que faz bem (ou nem tanto)

Cristina Cestaro

Formada em Comunicação Social. Viciada em filmes, séries e livros. Fã do The Killers.

Meu carnaval do avesso

Chegou a bendita época do carnaval! Todo mundo é obrigado a ser feliz. Todos os comerciais revelam pessoas sorridentes, sem problemas na vida e em ritmo frenético de folia. Enquanto isso...eu durmo.


tumblr_mhxigsMhwW1ql734to1_500.jpg

Desde criança já não curto o carnaval, tive uma fase de curiosidade uma vez, quis me vestir de “palhaço” (naquela época isso consistia em pegar roupas dos pais, comprar uma máscara assustadora, um pedaço de pau e sair pela rua “disfarçado” como se ninguém pudesse me reconhecer), não sei se isso existe mais atualmente. Na minha cabeça carnaval é bebida, gente colando, suada e lugares cheios, fobia, agonia e vontade de morrer!

Calma, exagerei de propósito! Se você curte a festa, legal, eu respeito. Mas eu realmente me sinto desconfortável demais nessa época do ano, por isso, prefiro meu carnaval ao avesso. Gosto de sossego, junto tudo que posso no que se trata de filmes, séries e livros para curtir esses dias em que a maioria da população está nas ruas, pulando, festejando como se não houvesse o amanhã. Pior que ele existe e isso também me incomoda. Parece que nessa época tudo de ruim é esquecido, nunca aconteceu, me parece um tanto sem lógica, porque depois da festa vai continuar tudo igual. Nada vai sumir.

A identificação cultural de que o Brasil é o país do carnaval também inclui que todo brasileiro gosta do carnaval. “Sim, eu sou brasileira. Não, eu não gosto de carnaval”. A idolatria do corpo, pessoas que vivem com o único objetivo de desfilar e exibir a boa forma – Eu nem malho, como bobagens e sou sedentária. O samba e o axé são os estilos que dominam o país – eu não sou fã do samba, reconheço que existem grandes artistas, mas apenas não é o meu estilo favorito. Todo mundo está nas ruas, festejando – Eu não gosto de lugares cheios, são angustiantes, e ver todo mundo feliz me parece suspeito. Viu? O carnaval não é pra mim.

lendo.jpg

Nem tudo é ruim vindo do carnaval, por causa dele ganhamos dias preciosos de descanso, feriado lindo! E bem, se o feriado é meu, eu posso aproveitá-lo da forma que melhor preferir. O que me conforta é saber que existem mais pessoas que pensam assim. Não estou só!

A urgência de aproveitar a data como se não houvesse vida após a folia e os resultados de ações inconsequentes, acidentes, violência sexual, brigas, abusos nas bebidas alcoólicas e drogas para aguentar a “parada” na avenida. Não estou dizendo que isso só acontecesse nesses dias, mas alguns casos são agravados, pelo ímpeto de se viver loucamente.

Eu estou sendo ranzinza, talvez, mas nunca desrespeitando quem gosta da festividade, que fique bem claro. O que eu critico é a necessidade que a data nos impõe de ser feliz nessa época. Eu posso ser feliz outro dia. Eu posso ser feliz longe das ruas. Eu sou feliz no meu canto, escondida da folia, lendo, assistindo coisas, comendo pipoca e dormindo. Sou feliz curtindo meu carnaval do avesso.

Bom carnaval para todos. Para os foliões e para os dorminhocos.


Cristina Cestaro

Formada em Comunicação Social. Viciada em filmes, séries e livros. Fã do The Killers..
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 3/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Cristina Cestaro