amálgama cultural

Arte, Cultura & Sociedade Atual

João Paulo de Oliveira

Jornalista, escritor e produtor compulsivo de conteúdo
- AmalgamaCultural.net -

Futebol é Arte

Quem nunca escutou a expressão "futebol arte"? Entretanto, além das belezas com a bola nos pés, alguns artistas tocados pela pelota também colocaram o famoso esporte bretão em telas, esculturas e até nas ruas. Confira uma seleção histórica de obras em que a temática é o futebol.


garrincha.jpg

Quando a 20ª edição da Copa do Mundo se iniciar por aqui, artistas da bola de 32 países terão a oportunidade de mostrar suas "obras de arte", em lances que serão verdadeiras pinturas, fazendo do jogo com a bola, aquilo que alguns chamam de "futebol arte". Além de filmes ou mesmo na literatura, o esporte bretão também foi retratado nas artes plásticas ao longo do tempo, até mesmo antes de se tornar um negócio padrão FIFA!

Tanto a arte quanto o futebol remontam em seu cenário à dramaticidade da vida, onde perdas e ganhos, alegrias e tristezas que correm no campo e no cotidiano dos artistas do espetáculo e da expressão estão em jogo. O "jogo bonito" que encanta os olhos e a alma, é tema de uma seleção que fizemos, onde, muitas vezes, a bola faz parte de cenários que extrapolam o gramado em diferentes formas, inclusive nos momentos trágicos. Confiram:

Du Jin - "Damas chinesas jogando Cuju"

O esporte chinês denominado "Cuju" (chutar a bola) é originalmente um treinamento militar do período dos "Estados Guerreiros" (476 - 221 A.C.) e se tornou um passatempo durante a época da Dinastia Han (206 A.C. - 220 D.C.). A pintura abaixo foi realizada pelo artista Du Jin, da Dinastia Ming (1465 - 1509) e mostra mulheres se divertindo com a bola no pé, jogando Cuju em um jardim.

Cuju1.jpg

Thomas Webster- "Football or The Football Game" (1839)

A relação com o futebol acontece na Inglaterra desde o século XII, quando se jogavam com cabeças de porcos decapitadas e utilizadas em rituais da Terça-Feira Gorda. Webster (1800 - 1886) foi um pintor popular de cenas rurais na Era Vitoriana. Esse um dos três quadros, em que pinta um pequeno goleiro assustado com os atacantes em direção ao gol.

Thomas-George-Webster-_Football_-e1402002727102.jpg

Thomas M.M. Hemy - "Sunderland vs Aston Villa" (1895)

Um dos primeiros e mais detalhados trabalhos sobre jogos da liga inglesa mostra um ataque do Aston Villa na área do adversário, lotada de jogadores. O jogo, realizado em 2 de janeiro de 1895, terminou empatado em 4 x 4. A tela de grandes proporções (3,65 x 2,55 metros) foi encomendada em comemoração ao terceiro título inglês conquistado pelo Sunderland em quatro temporadas (1892, 1893 e 1895).

Thomas-Henry-_Sunderland-vs-Aston-Villa_.jpg

Umberto Boccioni - "O dinamismo de um jogador de futebol" (1913)

Movimentos sucessivos e simultâneos marcam o trabalho do mais famoso pintor e escultor futurista italiano. Na série "Dinamismo", Boccioni sintetizou tempo, espaço e matéria como características corporais de um jogador de futebol correndo.

Umberto-Boccioni-_Dynamism-of-a-Soccer-Player_-e1402002852314.jpg

Lady Butler - "London Irish em Loos" (1916)

Elizabeth Thompson (1846 - 1933), mais conhecida como Lady Butler, foi uma destacada pintora de batalhas militares britânicas. Sua intenção nunca foi retratar as glórias de uma guerra, mas o patético e o heroico. Na cena retratada abaixo, o sargento Frank Edwards do London Irish (clube de rúgbi e futebol) faz um movimento de passe com uma bola de couro ao lado de seus soldados em direção à linha alemã, em uma batalha, em setembro de 1915. Edward foi atingido por uma bola na coxa e intoxicado por gás venenoso. Apesar disso, sobreviveu até 1964. Na batalha de Loos, mais de 110 mil ingleses e alemães foram mortos.

Lady-Butler_Battle-of-Loos.jpg

L.S. Lowry - "Indo para a partida" (1923)

Um dos mais famosos pintores britânicos do século XX, Lowry (1887 - 1976) nasceu bem próximo ao estádio do Manchester United (Old Trafford). Entretanto, ele escolheu torcer pelo rival, o Machester City. Suas telas retrataram o ritmo de vida dos trabalhadores do norte da Inglaterra - nada mais importante que a pressa de uma multidão para chegar a tempo do início de um jogo de futebol em uma tarde fria de sábado.

Lowrys-_Going-to-teh-Match_RESIZED (1).jpg

William Reginald Howe Browne - Wembley (1923)

A construção do estádio de Wembley foi finalizada quatro dias antes da final da Copa da Inglaterra entre Bolton e West Ham, em 28 de abril de 1923. Apesar de haver espaço para os 123 mil espectadores, muitos torcedores abarrotaram marquises e outros lugares do campo, inclusive o gramado. A multidão foi pressionada por P.C. George Scorey montado em um cavalo a sair do campo de jogo e o jogo foi apelidado de "A final do cavalo branco", em homenagem à Billie, o animal montado por Scorey. O Bolton se sagrou campeão ao vencer a peleja por 2 x 0. Em 2003, o velho Wembley seria demolido e em seu lugar foi erguido um novo estádio.

William-Reginald-Howe-Browne-_Wembley-1923_jpg-e1402002755271.jpg

Autor desconhecido - "Vencer ou morrer" (anos 1950)

Um pôster de futebol comemora com pesar o telegrama enviado por Benito Mussolini para os jogadores italianos que jogariam a final da Copa do mundo, em 1938, na França contra a Hungria. Por sorte, os italianos derrotaram os húngaros por 4 a 2 e ninguém foi punido pelo Duce.

Vincente-O.-Morire-Italian-poster-1950s-e1402002779346.jpg

Georg Eisler - "Hillsborough" (1989)

O expressionista Eisler representou o desastre do estádio Hillsbourough, em Sheffield, Inglaterra, a partir de um frame da tela de TV, às 15h06 do dia 15 de abril, de 1989. Naquela tarde, 96 torcedores do Liverpool foram sufocados até a morte pela lotação da arquibancada na primeira partida da semifinal da Copa da Inglaterra contra o Nottingham Forest. A pintura mostra alguns torcedores se esforçando para ajudar aos que estavam na parte de baixo da arquibancada, algo bem parecido com o afresco de Michelangelo, "O juízo final".

George-Eisler-_Hillsborough_.jpg

Michael Browne - "A arte do jogo" (1997)

Browne glorificou o domínio do Manchester United no futebol inglês dos anos 1990 com essa pintura. Claramente baseado na obra "Ressurreição" (1460), de Piero della Francesca, Browne colocou o francês Eric Cantona como Jesus, "o virtuoso filósofo do Manchester". Os discípulos que estão aos seus pés são: Philip Neville, David Beckham, Nicky Butt e Gary Neville. Outro jogador do United que aparece na obra é John Curtis. Ele coroa o treinador que se tornou imperador, Alex Ferguson.

Michael-Browne-_The-Art-of-the-Game_.jpg

Felix Reidenbach - "Adidas Afresco" (2006)

O ilustrador alemão demorou 40 dias para pintar o afresco de 2700 metros quadrados da empresa de material esportivo, no teto da estação central de Colônia (Alemanha). Adaptando o estilo do artista barroco Andrea Pozzo em "O triunfo de Santo Ignácio de Loyola" (1685), que decora a nave da igreja deste santo em Roma, Reidenbach concedeu divindade contemporânea aos jogadores patrocinados da Adidas: Michael Ballack, David Beckham, Djibril Cissé, Kaká, Lionel Messi, Nakamura, Lukas Podolski, Raúl, Juan Román Riquelme e Zinedine Zidane.

Adidas_0601M.jpg

João Paulo Siqueira - "Zico" (2008)

Baseado em sua idolatria pelo craque do Flamengo, dos anos 1980 e na vontade de homenageá-lo nas ruas, o artista de rua brasileiro espalhou a caricatura do ídolo por muros e paredes de várias cidades brasileiras.

0000070.jpg

Jessica Hiltout - "Happy Soko FC" (2010)

A fotógrafa anglo-belga abandonou a publicidade e pegou um velho jipe para percorrer alguns países que a atraía. Em seu livro "Amen: Grassroot Soccer" (2010) é um incrível álbum baseado em jovens jogadores de futebol de 10 países do sudeste e do oeste africano, correndo com a bola ou fazendo gols. A foto ilustra meninos do Malawi jogando uma pelada.

Jessica-Hilltout-_Happy-Soko-FC-Malawi._-.jpg

Felipe Barbosa - "Campo verde" (2012)

O artista brasileiro catou objetos nas ruas durante vários e os reciclou, reconfigurando-os e destruindo-os em um questionamento sobre o significado cultural desses objetos. Sua parede 3D com bolas achatadas e costuradas são espetaculares aos olhos de alguns e um sacrilégio para outros.

Felipe-Barbosa-_Green-Field_-e1402002808291.jpg


João Paulo de Oliveira

Jornalista, escritor e produtor compulsivo de conteúdo - AmalgamaCultural.net -.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 4/s/sociedade// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //João Paulo de Oliveira