Márcia Cruz Bernardino

Casada com a História e amante da Literatura, vinda bem do Norte de Portugal, e conta já com 17 Primaveras.

Cowspiracy - The Sustainability Secret

Uma tarde de domingo, um pouco de chuva lá fora, e um cobertor. Belo momento para uma comédia romântica de 2012, não? Não, certamente. E porquê? Porque temos Cowspiracy na lista de documentários a não perder.


cowspiracy_cow.jpg

Existem três tipos de filmes ou documentários que nos cativam: O primeiro tipo são os baseados em histórias verídicas. São aqueles que nos fazem perder horas a fio de pensamento após os vermos, ou os que nos fazem verter as lágrimas mais verdadeiras. O segundo tipo são aqueles aguardados pelo público durante imenso tempo. Geralmente, adaptações de obras literárias ou obras primas de exímios realizadores. O terceiro tipo, são aqueles que falam de coisas que mais ninguém ousou falar até ao momento. E foi neste terceiro tipo que eu enquadrei o Cowspiracy.

O documentário tem duração de hora e meia, e é captado pela fantástica habilidade do realizador e músico Keegan Kuhn. Tudo começa quando Kip Andersen assiste ao famoso documentário do Al Gore “Uma Verdade Inconveniente”. Kip fica aterrorizado com as revelações presentes no documentário e decide mudar por completo o seu estilo de vida. Troca todas as lâmpadas em casa, toma banhos de curta duração, começa a pedalar para todo o lado em vez de utilizar qualquer meio de transporte, recicla cada embalagem de cada produto que consome. Após todos os esforços, conclui que nada efetivamente muda, e que deve haver algo mais que se possa fazer para mudar o rumo para qual toda a humanidade caminha. Kip parte então numa busca exaustiva da resposta para uma pergunta que ele considera bastante simples: será a indústria agro-pecuária um dos fatores da poluição mundial? Contudo, ao longo do documentário, Kip apercebe-se que a pergunta não é tão simples assim, embora a resposta seja mais que afirmativa. Descobre que a indústria agro-pecuária é, curiosamente, o fator principal de poluição, da desflorestação, e de tantos outros problemas ambientais. Depois de muitas entrevistas recusadas, por parte de organizações mundiais famosas, como por exemplo a Greenpeace, Kip deixasse embrenhar cada vez mais no assunto. Visita as diversas organizações ambientais que aceitam recebê-lo; percorre quintas biológicas e consideradas sustentáveis; questiona-se quanto à sustentabilidade das produções de lacticínios; investe muito do seu tempo na questão da desflorestação da Amazónia; conversa com cientistas, escritores, professores, produtores, e entendidos do assunto… até que se depara com um obstáculo: porque é que ninguém lhe dá respostas certas? Se é impossível desconhecer os resultados obtidos por todos os estudos realizados, o que é que faz com que a sociedade continue a ignorar a questão? Deverá continuar a investigar mais sobre o assunto que tanto o inquieta, ou será demasiado arriscado pisar a linha que mais ninguém pensou sequer em aproximar-se dela?

Kip sabe dos riscos. Na verdade, toda a gente lhe diz que a menos que queira colocar a sua cabeça a prémio, é melhor guardar tudo o que tem captado até ao momento, e não avançar mais. Mas ele também sabe o quanto este assunto implica… e na realidade, implica toda a humanidade. Dado isto, nada o faz parar. O resultado? Encontra-se bem nítido para nós, os espectadores: uma hora e meia de testemunhos verídicos, de dados científicos jamais discutidos sem rodeios, de imagens chocantes, e de um homem que deu voz a uma causa que nunca tinha sido antes trazida tão eficazmente para a mesa de debate. Depois de assistir, ficamos certos do impacto do documentário na nossa consciência, mas será que o mesmo irá realmente refletir-se nos nossos actos? Infelizmente, precisaremos de esperar para ver.


Márcia Cruz Bernardino

Casada com a História e amante da Literatura, vinda bem do Norte de Portugal, e conta já com 17 Primaveras..
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Márcia Cruz Bernardino