aquempossainteressar

Qualquer coisa sobre tudo

Gabriella Borges

Uma goiana estereotipada. A não ser pelo fato de ter crescido em Pernambuco, morar na Paraíba e torcer por um time do Rio Grande do Sul.

Michael Alig, o grande mentor de Lady Gaga

Lady Gaga sempre é comparada a figuras pops como Madonna, Bowie e Andy Warhol, mas serão só eles as grandes influências da Mother of Monster?


alig vs gaga.jpg

Normalmente Stefani Joanne Angelina Germanotta é comparada a artistas como Madonna, Cher, Bowie, Freddie Mercury e Andy Warhol. Realmente é bem visível a influencia de todos estes na criação da sua personagem: Lady Gaga. Mas ninguém influenciou mais a Mother of Monster do que Michael Alig. Antes de continuar, deixem-me fazer um parêntese: Joaquins Barbosas não venham me julgar, não estou condenando a Gaga por isso. Assim como todo mundo, é óbvio que ela tem inspiração sim. Ninguém cria algo do nada, nossa imaginação não é capaz de tudo sem uma referência, ela é limitada.

Parêntese feito, vamos ao artigo. O que eu tenho a dizer pode ser perturbador para alguns. Outros vão me acusar de blasfêmia, um punhado vai reavaliar a maneira de ver o filme Party Monster, e por fim vai ter um ou outro Little Monster me xingando muito no Twitter. Mas alguém tem que revelar isso: a semelhança entre toda a persona de Lady Gaga e Michael Alig com seus Kids Club, apresentados no filme Party Monster é gritante.

Antes de prosseguirmos, um pouco de informação: Michael Alig foi uma inspiração para milhares de moradores dos subúrbios de NY. Criativo e ousado, usava trajes dos mais extravagantes (Bjork choraria sangue), sneaker, drogas, sexualidade a flor da pele e muito glitter o transformaram no promoter e clubber mais adorado e badalado da Big Apple. Anos depois (2003) foi imortalizado por Macaulay Culkin no filme Party Monster.

OS TRAJES

Os dois tem um talento especial para vestuários bizarros. Tanto Lady Gaga quanto os Kids Club viveram suas vidas em vestuário ultrajante. Plataformas, pintura facial, mudanças de figurino e desconforto é uma parte de suas rotinas diárias.

1.jpg

James St. James (Seth Green) no filme, e Lady Gaga no VMA

2.jpg

James St. James (Seth Green) aos 8:09 de filme. Lady Gaga no VMA

3.jpg

Vestido de bife aos 43:50. Lady Gaga novamente no VMA

KIDS CLUB X LITTLE MONSTERS

Se Lady Gaga apadrinhou todos os estranhos, bizarros e seres fora dos padrões de beleza da mídia, e os nomeou como seus Little Monsters, não foi muito diferente de Michael Alig e os Kids Club. Ele os dava festas em lugares inusitados, tickets para bebidas, drogas ilícitas e visibilidade na mídia. Tudo o que tinha de mais freak na cena nova yorkina reunida em um só lugar.

4.jpg

A esquerda os Little monsters de Lady Gaga e a direita cena de Party Monster (James st James de verde e no papel de Michael Alig, Macaulay Culkin)

5.jpg

Michael Alig, Angel e James. A esquerda, Lady Gaga e fã (Little Monster)

VALORES

Os valores centrais do Kids Club foram coisas como dinheiro, sucesso, fama e glamour. Não é preciso procurar muito para achar pelo menos dois desses itens em alguma música de Gaga. De "Money Honey" e "Zombie Glamour", seu assunto favorito parece ser sobre bens, as mesmas coisas que os clubbers cantavam em um filme feito 5 anos antes do sucesso mundial Lady Gaga.

SEXUALIDADE

Em Party Monster, Michael Alig teve oficialmente o DJ Keoki (interpretado por Wilmer Valderrama) e Gitsie (interpretada por Chloe Sevingy) como namorados. Ele era bissexual, e como todos nós aprendemos em "Poker Face", Gaga também é adepta a gilete.

COINCIDÊNCIA, SÓ QUE NÃO.

Evitei falar de coisas como “o nome do filme é party monster e Lady Gaga usa constantemente a nomenclatura monster, seja em seus CDs, seja como apelido carinhos com os fãs” porque isso é bem óbvio. E a não ser que alguém mais saia por aí tentando descobrir novos fatos sobre a vida, o universo e tudo mais, não existe tanta originalidade absoluta no mundo. Contudo, como sempre tentei deixar bem claro, não vejo Gaga como uma copiadora, mas sim uma aprendiz de um dos maiores ícones da cena pop underground americana: Michael Alig.


Gabriella Borges

Uma goiana estereotipada. A não ser pelo fato de ter crescido em Pernambuco, morar na Paraíba e torcer por um time do Rio Grande do Sul..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/geral// @destaque, @obvious //Gabriella Borges