aquempossainteressar

Qualquer coisa sobre tudo

Gabriella Borges

Uma goiana estereotipada. A não ser pelo fato de ter crescido em Pernambuco, morar na Paraíba e torcer por um time do Rio Grande do Sul.

O GUIA DA ULTRAVIOLENCE

Esse guia traz os principais filmes do Cinema Ultraviolence, de 1967 a 2013.


Ultraviolence segundo o Urban Dicitionary, pode ser entendido como atos de violência de forma aleatória e sem justificativa. Apesar da grafia inglesa, ultraviolence é de origem nadsat, uma linguagem que mistura inglês e russo e foi inventada por Anthony Burgess, em seu livro “Laranja Mecânica”. Particularmente defino ultraviolence como a arte da violência extrema. Sem critério. Sem motivo. Ou não.

Como fã do gênero já tinha um tempo que queria fazer uma lista mostrando os principais filmes dede o início até os tempos atuais. Bem, na verdade ultraviolence não é um gênero propriamente dito, mas sim uma estética cinematográfica que se apropria da violência extrema para se expressar. A apropriação de atos violentos é feita de maneira espetacular, evidenciando o sangue, a tortura, o sofrimento das vítimas, e o sarcasmo, prazer e deleite dos algozes.

Bonnie e Clyde. Arthur Penn, 1967 Bonnie & Clyde.jpg

El topo. Alejandro Jodorowsky, 1970 El topo.jpg

Laranja mecânica. Stanley Kubrick, 1971 A clockwork orange.jpg

Aniversário Macabro. Wes Craven, 1972 The last house of the left.jpg

Pink Flamingos. John Waters, 1972 Pink Flamingo.png

Thriller – A Cruel Picture. Bo Arne Vibenius, 1974 thriller-a-cruel-picture.png

Salò ou os 120 dias de Sodoma. Pier Paolo Pasolini, 1975 Saló.jpg

Taxi Driver. Martin Socorsese, 1976 taxi driver.jpg

Scarface. Brian de Palma, 1983 scarface.jpg

Henry: retrato de um assassino. John McNaughton, 1986 Henry a portrait of a serial killer.jpg

Cães de aluguel. Quentin Tarantino, 1992 reservoir dogs.jpeg

Skinheads - A Força Branca. Geoffrey Wright, 1992 Romper Stomper.png

Amor à queima-roupa. Tony Scott, 1993 True romance.jpg

Assassinos por natureza. Oliver Stone, 1994 natural born killers.jpg

Pulp Fiction. Quentin Tarantino, 1994 pulp fiction.jpg

Jackie Brown. Quentin Tarantino, 1997 Jackie Brown.jpg

Violência gratuita. Michael Haneke, 1997/2007 funny games.jpg

A outra história americana. Tony Kaye, 1997 American history x.jpg

Sozinho contra todos. Gaspar Noé, 1998 seul contre tous.jpg

Jogos, trapaças e dois canos fumegantes. Guy Ritchie, 1998 lock stock and two smoking barrels.png

Clube da luta. David Fincher, 1999 fight club.jpg

Audition. Takashi Miike , 1999 audition.jpg

Battle Royale. Kinji Fukasaku, 2000 battle royale.jpg

Dia de treinamento. Antoine Fuqua, 2001 training day.jpg

Cidade de deus. Fernando Meirelles, 2002 cidade de deus.jpg

Irreversible. Gaspar Noé, 2002 Irreversible.jpg

Sympathy for mr. vengeance. Park Chan-wook, 2002 sympathy for mr. vengeance.jpg

Kill Bill 1 & 2. Quentin Tarantino, 2003/2004 Kill Bill.jpg

Elefante. Gus Van Sant, 2003 Elephant.png Old Boy. Park Chan-wook, 2003 oldboy.jpg

Hoolingans. Lexi Alexander, 2005 green street hooligans.jpg

Sin city - A cidade do pecado. Robert Rodriguez, 2005 sin city.png

Sympathy for Lady Vengeance. Park Chan-wook, 2005 sympathy for lady vengeance.jpg

Baixio das bestas. Cláudio Assis, 2005 baixio das bestas.jpg

O albergue. Eli Roth, 2006 hostel.jpg

Tropa de elite. José Padrilha, 2007 tropa de elite.jpg

Death Proof. Quentin Tarantino, 2007 death proof.png

Planet terror. Robert Rodriguez, 2007 planet terror.png

Onde os fracos não tem vez. Irmãos Coen, 2007 no country for old men.JPG

Martyrs. Pascal Laugier, 2008 martyrs.png

Bastardos Inglórios. Quentin Tarantino, 2009 inglourious basterds.jpg

Rampage - Sede de vingança. Uwe Boll, 2009 rampage.jpg

Kick-Ass - Quebrando tudo. Matthew Vaughn, 2010 kick ass.jpg

Machete. Robert Rodriguez, 2010 machete.jpg

Doce Vingança. Steven R. Monroe, 2010 doce-vinganc3a7a-1.jpg

Precisamos falar sobre o Kevin. Lionel Shriver, 2011 precisamos-falar-sobre-o-kevin-eua-2011.png

Drive. Nicolas Winding Refn, 2011 driver.jpg

Segredos de sangue. Chan-wook Park, 2013 stoker.jpg


Gabriella Borges

Uma goiana estereotipada. A não ser pelo fato de ter crescido em Pernambuco, morar na Paraíba e torcer por um time do Rio Grande do Sul..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/cinema// @destaque, @obvious, eros //Gabriella Borges