arquitexturas musicais e a vida...

Quando os sons que permeiam a vida arquitetam nossa forma de ser

Edgard Georges El Khouri

Arquiteto e urbanista, adicto musical.

Gosto da incisividade, não no sentido ferino, mas no encarar a realidade da metrópole como única possibilidade da melhoria urbana e social.

A MASSIFICAÇÃO DE CONCEITOS, NA VIDA E NA ARQUITETURA

Massificação de conceitos, vida, a arquitetura corporativa


safe_image.png

Gosto de abordar questões que possam nos levar à reflexões, necessárias (ou não), ao comportamento social na metrópole, do viver e costumes e, claro, também da arquitetura.

A partir de um artigo publicado no Der Spiegel, "The New Monuments to Digital Domination", divulgado pelo excelente site de arquitetura ArchDaily Brasil, oportunamente me volto a este tema que a mim tenho como extremamente relevante, na vida e na arquitetura, e pego carona neste ótimo artigo para tentar tecer considerações arquitetônicas e da vida.

image-574370-galleryV9-yiuk.jpg

Em artigos anteriores fiz algumas considerações acerca da frieza no habitar, hoje ao meu ver refletido na arquitetura residencial em grande escala, assim como o uso massificado (e desgastado) do termo "sustentabilidade" nessa mesma área. E o que temos aqui é uma 'massificação' na arquitetura corporativa envolvendo empresas de tecnologia digital. Abaixo, transcrevo na íntegra o artigo da ArchDaily Brasil, que apresenta o artigo do Der Spiegel:

image-573891-galleryV9-fhfg.jpg

Em um brilhante artigo para o Der Spiegel, "The New Monuments to Digital Domination" (Os Novos Monumentos para a Dominação Digital), o autor Thomas Schulz não apenas cita os estranhos escritórios das atuais gigantes da tecnologia - do "disco voador" da Apple aos "biodomes" da Amazon - mas também identifica o que eles têm em comum: a horizontalidade. E por quê? Porque um "playground aberto e criativo" sem limites (como pavimentos ou paredes) é "a perfeita fábrica de ideias: o ambiente espacial ideal para trabalhadores digitais extremamente produtivos que continuamente despejam inovações que mudam o mundo". E apesar disso significar que a privacidade já não existe mais nestes espaços de trabalho, Schulz não se mostra tão surpreso - afinal, "as pessoas não têm direito a uma vida privada na era digital."

Esta descrição acima de Vanessa Quirk, da ArchDaily Brasil, resume muito bem o artigo do Der Spiegel, e não pretendo me alongar nesta exposição, pois entendo que vocês mereçam acessar este artigo e apreciá-lo profundamente, assim como exercitar as devidas reflexões.

Irei ater-me apenas aos reflexos que a vida digital também parece refletir à estas grandiosas obras, algumas aqui registradas em ilustrações. Além da excelente abordagem quanto à perda da privacidade nestas corporações, através da adoção da horizontalidade e extensas plantas livres (sob o pretexto da integração criativa), temos a monumentalidade destas construções num mundo agonizante e desigual... ao menos fora destas privilegiadas localidades.

GooglePlex.png

Engraçado, não? Parece que vemos a história repetir-se de forma infindável, pois monumentos do passado como os do Egito antigo, Roma, Grécia e tantas outros que causaram espanto e admiração e, na mesma proporção, justas críticas pelo que foi necessário em sua execução, temos agora obras tão grandiosas (em escala) quanto essas que voltam a ser edificadas.

O preço? Senão a escravidão de muitos operários como nos monumentos ancestrais, talvez a escravidão da falta de privacidade na elaboração do trabalho atual, nesta crença da integração criativa. Isto talvez já esteja incorporado pelo mundo corporativo de ponta, ao contrário daquela em que nós mesmos nos expomos pelo mesmo mundo virtual, individualmente.

Concordam?

Citações

Quirk, Vanessa. "Por que estamos obcecados por espaços de trabalho em planta livre?" [Why Workspaces are Obsessed with the Open Plan] 23 Dec 2013. ArchDaily. (Baratto, Romullo Trans.) Accessed 23 Dez 2013. http://www.archdaily.com.br/br/01-162562/por-que-estamos-obcecados-por-espacos-de-trabalho-em-planta-livre

Schulz, Thomas. "From Apple to Amazon: The New Monuments to Digital Domination" 29 Nov 2013. Der Siegel OnLine International, Accessed 23 Dez 2013. http://www.spiegel.de/international/world/tech-giants-like-apple-and-amazon-building-monuments-to-digital-domination-a-936095.html


Edgard Georges El Khouri

Arquiteto e urbanista, adicto musical. Gosto da incisividade, não no sentido ferino, mas no encarar a realidade da metrópole como única possibilidade da melhoria urbana e social..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/arquitetura// @destaque, @obvious //Edgard Georges El Khouri