artefacto artefoto

O olhar perplexo de um Poeta diante da Vida

João Carlos Figueiredo

Um escritor e uma câmera: palavras ilustradas pela vivência cotidiana, cenários explicados pela expressão da alma... Artefacto servindo ao poeta: arte e foto num sincretismo que se entrelaça nas relações deste escritor com o mundo que o rodeia e perverte...

Repúdio

O general Pinochet morreu em dezembro de 2006, no Chile, sem ter pago pelos seus crimes contra o Chile e contra a Humanidade... foi responsável pela morte de Salvador Allende e de milhares de jovens, brutalmente assassinados durante os 17 anos que permaneceu no poder. Este poema homenageia suas vítimas...


Muerte_de_Augusto_PinochetLa_herencia_urbana_de_su_gobierno.jpg

A dor se fora com os anos… Assim como as lembranças…

Morto – como um rato ! Pouco a pouco, dilacerado… Humilhado, como a uma meretriz !

Nu, Caquético, em sua privações… As unhas, todas elas arrancadas, Uma a uma… como pétalas ! Tantas marcas de tal espancamento, Em seu franzino espectro… A dor que ninguém viu.

Quem mais se ocuparia em recordar ?

Na cova rasa, Vala comum dos Ideais, O saco plástico, Ainda a lhe cobrir o rosto exangüe, Esbugalhados olhos cegos A delatar inútil desespero.

Sobre seu corpo esfacelado, Farrapos da bandeira comunista, Final alegoria dos carrascos !

Segue o Tempo… Passa a Vida… E o Augusto General Cruza novamente o Oceano… E à Casa torna, Altivo… indiferente… Sem remorsos… Sem receios… Sem constrangimentos…

_________________________________________________

Salvador Allende (1973)

logo-catedra-libre-salvador-allende.jpgAdeus, camarada! Último alento, Allende se foi… Um tiro… o sangue… silêncio.

Infâmia!

Adeus, camarada Allende! Tua vida não foi em vão! Mil mortes te honraram!

Teus companheiros te clamam… O vazio se hospedou em nossas almas, camarada! Mil vozes te clamam…

Teus companheiros te honraram! As fardas se alojaram em La Moneda. Nem mil mortes podem vencê-las…

Mas teus camaradas não caíram. Porque somos a Essência! E a Essência não pode ser vencida.

Somos o Ideal e o Filosófico! E viveremos para o dia da Perfeição e da Igualdade…

Adeus, Camarada Allende!

Tua morte não foi em vão!


João Carlos Figueiredo

Um escritor e uma câmera: palavras ilustradas pela vivência cotidiana, cenários explicados pela expressão da alma... Artefacto servindo ao poeta: arte e foto num sincretismo que se entrelaça nas relações deste escritor com o mundo que o rodeia e perverte....
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/Poesia// @destaque, @obvious //João Carlos Figueiredo