arterolandoproseando e musicando...

Porque liberdade é pouco,o que eu desejo ainda não tem nome...

Valquíria Rego

Arte,prosa e poesia.

Paulo Werneck e o seu muralismo

Paulo Werneck (Rio de Janeiro, RJ, 1907 - 1987), foi pintor, desenhista e ilustrador de livros infantis e colunas políticas de diversos jornais. Autodidata, Werneck introduziu no Brasil a técnica do mosaico. Contribuiu com seus murais para projetos de arquitetos como Oscar Niemeyer e também Marcelo, Milton e Maurício Roberto, Afonso Eduardo Reidy, Marcelo Campelo, Rubem Serra, Firmino Saldanha. Fez seus primeiros painéis em mosaico no terraçojardim do Instituto Resseguros, projeto dos arquitetos Marcelo e Milton Roberto.


paulo werneck.jpg É muito difícil ir à Pinacoteca do Estado e escolher onde visitar, pois, sempre aparecem exposições muito bacanas. Fui com a ideia de visitar o acervo do local,mas como o tempo me permitiu,optei pela exposição do Paulo Werneck e Sérvulo Esmeralda e ambas me agradaram. Então, vou falar sobre a do Paulo Werneck, - artista plástico, muralista e um dos precursores de projetos de murais no Brasil . Confesso que não sabia muito do artista, mas com certeza seu nome e seus murais, me refrescaram a memória lembrei de alguns lugares que observei os seus trabalhos. A exposição é dividida em 110 projetos para painéis, guache sobre papel, 25 fotografias, documentos e ilustrações para jornais e livros infanto- juvenis realizados pelo artista entre os anos 1930 e 1970, além de vídeos P.W: Pincéis e Painéis, realizado pela vídeo-artista Vivian Ostrovsky, e Paulo Werneck - arte e raiz dirigido pela documentarista Paula Saldanha onde são apresentados depoimentos sobre a obra do artista. Paulo Werneck trabalha muito com o abstracionismo e figuras geométricas, que se olharmos bem, elas podem ser facilmente reconhecíveis. O interessante é que com certeza em algum lugar que passamos durante a nossa vida há um pouco do seu trabalho como muralista. Ele trabalha com cores fortes e contrastantes em uma espécie de mosaico que cada forma - seja triangular, circular ou quadrado se liga entre si e nos remete a algo. Apesar de gostar muito do abstracionismo ele trabalha também com elementos figurativos, em que formas abstratas se conjugam com imagens definidas. Seus motivos de identificação e de representação são: fantasias marinhas, temas esportivos, vegetação, como ele mesmo diz: “O índio, a nossa origem, a natureza”. Os seus mosaicos foram pensados para revestir grandes superfícies com composições geométricas, fazendo a imaginação suscitar diante de quem observa seus murais. Os elementos triangulares, circulares e quadrados combinados, permitem formas bem complexas. Uma dos painéis que me chamou bastante à atenção foi - “O painel da resistência de Regina Yolanda, na Ilha de Paquetá no Rio de Janeiro, 1962 – Acervo do Projeto Paulo Werneck onde elementos abstratos, parecem ser inacabados, ”quebrados” em que cores se unem de maneira a terem uma certa ligação entre si,dando a ideia de que foram seriamente planejadas a serem dispostas daquela maneira. Nos anos 60 quando se aproxima da abstração informal, os elementos são colocados de maneira desconexa insinuando movimentos de grande impacto para o público. A visão que temos dessas formas em seus murais são múltiplas e fragmentadas nos dando a percepção de uma continuidade de elementos que se entrelaçam. Seu trabalho é disposto de uma maneira em que nada está lá por acaso não é simplesmente decoração, tudo é pensado, analisado, para garantir uma reciprocidade positiva diante de quem contempla seu trabalho, nada está ali por aparência; a essência do trabalho de Paulo Werneck vai muito além disso.

mosaico.jpgmural.jpg


Valquíria Rego

Arte,prosa e poesia..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// //Valquíria Rego