arxvis

dentro do momento

arxvis

artista plástica
e transpirante poeta

exercício em dor

uma necessidade de destruir que parece ser vital


IMG_2317.jpg

às vezes a minha vida é um monstro que se come, e não há sol nem primavera que me livre do perigo. é um anseio pelo nada, uma fome de inimigo: mãos vazias, olhos vagos - mundo, gente - tudo some.

a cada passo adiante a ameaça se aproxima. um milímetro pra morte, um segundo que se esquece, uma brisa morna e doce e meu corpo se estremece - quase rogo o flagrante, a surpresa que dizima.

mas cuidado com as palavras, tem poder absoluto! criam tudo, dão sentido, são o sal e a agonia. a alquimia que cometem, que minha vida evidencia, faz a pena - o castigo - que eu mesma executo.


arxvis

artista plástica e transpirante poeta.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/// //arxvis