as rosas falam

jornalismo, cultura e olhar crítico

Juliana Rosas

Jornalista e cinéfila. Fotógrafa nas horas vagas. Amante das artes nas horas cheias.

De tradicional doce à estrela de cinema

O macaron saiu de uma sofisticada doceria francesa para se tornar um personagem à parte no filme “Maria Antonieta”. Moda e cinema fazem parceria há tempos. Gastronomia também. Estética, cores, sabores, cheiros, tudo pode inspirar um filme, por que não?


Marie_Antoinette_2006-wiki-commons.jpg

Tudo isso entusiasmou Sofia Coppola no roteiro e produção de “Maria Antonieta” (Marie Antoinette, 2006), obra que recebeu várias críticas, especialmente por quem não tinha entendido a proposta do filme. E a proposta de Sofia era transmitir para a tela sua visão daquele período e personagem, não fazer um retrato histórico. (Mas ora pois, um filme não é sempre a visão de quem o faz? Por que as pessoas ainda insistem na verossimilhança?)

laduree_marie-706319.jpg

Eis que vendo uma reportagem sobre os 150 anos da doceria Ladurée, criadora do famoso “macaron parisiense”, fiquei sabendo ainda mais das inspirações da filha de Francis Ford Coppola para sua obra.

Sofia foi ao “Salão Azul” da loja, em Paris, e provavelmente experimentando os vários doces da casa, incluindo os diversos e coloridos macarons, foi pensando em sua produção e baseou as cores dos filmes nas cores dos macarons.

3088117427_5ca0f5005f_z.jpg

E para além de colocar um tênis all star em meio aos sapatos franceses da corte de Versailles, ela resolveu fazer outra escolha estética e pessoal que escapava à história: Maria Antonieta comia macarons. E assim como os all stars, claro, os doces tampouco existiam em meados do século XVIII.

Confesso que a reportagem, mostrando todo aquele colorido dos doces e toda a beleza da fotografia de “Maria Antonieta” me fez querer experimentar o macaron. Nunca tinha provado, juro! Lástima. Não sei como pude sobreviver tanto tempo sem provar este delicioso doce. Não foi o francês, mas valeu mesmo assim.


Juliana Rosas

Jornalista e cinéfila. Fotógrafa nas horas vagas. Amante das artes nas horas cheias..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @obvious //Juliana Rosas