astronauta

Entre os voos sub-orbitais e os delírios cotidianos.

Mylena D'Queiroz

"8.
Da Escola de Guerra da Vida - o que não me mata torna-me mais forte."
In: Crepúsculo dos ídolos.

Graciliano Ramos, Alexandre e outros Heróis

Alexandre é, com olho torto, papagaio falante, bode tamanho-cavalo, estribo de ouro e tudo mais, qualquer avô ou bisavô que seja, orgulhosamente, um contador de histórias.


GRACILIANO_ACERVO-GRACILIANORAMOS_.gif

Sobre Graciliano Ramos todos sabem um pouco. Como Raquel de Queiroz, Glauber Rocha ou Guimarães Rosa, nos fez perceber as vidas secas desse sertão que é o mundo, e mostrou ao mundo o Sertão.

Nasceu em 27 de outubro de 1892, Quebrangulo. Morou em Buíque, Viçosa, Maceió e várias outras cidades nordestinas. Como escritor, tem suas primeiras experiências exibidas no jornal Echo Viçosense, e então surge uma vasta obra, sendo Vidas Secas, Infância, Insônia, Angústia e São Bernardo as de maior destaque. Graciliano foi político, contista, romancista, memorialista, e da memória tirou recordações como Alexandre, bem como outros heróis. TVG_20131104-BC-Alexandre-e-outros-herois-21.jpg Em Alexandre e outros Heróis, no que cabe ao homem que dá título à obra, há antes de ser iniciada a "contação" uma apresentação sobre o contador e sobre Cesária, sua esposa, que diz:

“No sertão do Nordeste vivia antigamente um homem cheio de conversas, meio caçador e meio vaqueiro, alto, magro, já velho, chamado Alexandre. Tinha um olho torto e falava cuspindo a gente, mas isso não impedia que os moradores da redondeza, até pessoas de consideração, fossem ouvir as histórias fanhosas que ele contava."

Eis o retrato do personagem (um tanto anti-heroi, de um modo pícaro) que nos prende com sua contação por todo o volume.

A obra Alexandre e Outros Heróis foi publicada apenas em 1962, postumamente, mas o fato é que os textos que a compõem foram escritos entre momentos qual Graciliano Ramos havia publicado suas obras de renome, o que acabou deixando-a um tanto às sombras.

Graciliano é heroi quando, além de em outros momentos, elabora uma obra que se trata de uma recolha de histórias populares e ainda realizando a proeza de ser voltada ao público infanto-juvenil. Quanto ao esposo de Cesárea, é-nos certificado no início do livro que:

“As histórias de Alexandre não são originais: pertencem ao folclore do Nordeste, e é possível que algumas tenham sido escritas”

mesmo se não houvesse a informação, saberíamos!

Alexandre é, com olho torto, papagaio falante, bode tamanho-cavalo e tudo mais, qualquer avô ou bisavô nordestino que seja, orgulhosamente, um contador de histórias.

Alexandre, junto a Cesária, Libório, Firmino, o cego Gaudêncio e outros, foram televisionados em breve série pela Rede Globo, em 2013

Confira o vídeo com trecho:

Alexandre e Outros Heróis - Especial, dia 18/12... por canalhd

E, aliás, faça melhor. Leia e conte! Quando contadas, histórias são como o Rio São Francisco: “não se sabe onde começa, nem onde acaba, mas, na opinião dos entendidos, ah, tem umas cem léguas de comprimento!”


Mylena D'Queiroz

"8. Da Escola de Guerra da Vida - o que não me mata torna-me mais forte." In: Crepúsculo dos ídolos..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/Literatura// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Mylena D'Queiroz