atenciosamente...dominique.

Disseram que era só uma fase.

Dominique Silveira

Tropeça muito, pois cresceu demais. Acorda de mal humor, e é adepta da gentileza. Casca dura, coração mole.

Na batucada notável da Pequena

Adentrar na história de um mito é correr o risco de confundir-se, apaixonar-se, respeitar. Carmen Miranda, icônica mulher, artista pioneira, ousada, quase mãe. Se tornou um marco tanto na história do cinema quanto da música brasileira e internacional, transbordando como ninguém a personalidade magnética, complexa e crua das influências que recebeu ao longo da sua vida breve.


1942471.carmen_miranda_cultura_459_465.jpg

“Sempre fui mais desejada do que desejei”. A declaração acima dá margem para mais de uma interpretação. A autora da mesma, também. Maria do Carmo Miranda da Cunha, nascida em terras portuguesas, ainda aos 10 meses chegou ao Brasil. Em terras cariocas construiu sua genialidade artística, recebendo reconhecimento e abrindo portas para um novo cenário cinematográfico e musical em seu até então país acolhedor, condição esta futuramente a ser disputada por admiradores estrangeiros.

carmen_miranda com aurora.jpg Carmen Miranda e sua irmã, Aurora.

u880886inp-610871_0x420.jpg

carmen-miranda-a-pequena-notavel-lp-mis-002-2-edico_MLB-F-179955641_9753.jpg

Carmen, a Brazillian Bombshell, precocemente mostrou sua forte afinidade com a cultura brasileira, o sotaque malandro e musicalmente despojado dos moradores da Lapa, sentia correr nas veias o sangue quente da batucada, como também a melancolia da vida boêmia de seu tempo. Chegou a declarar que sentia um nó na garganta quando cantava Adeus batucada, com um tom quase fúnebre de uma vida intensa. Melhor definição, não há.

CarmenMirandaDorivaleassisValenteREDUZIDA.jpg Carmen Miranda, com Dorival Caymmi e Assis Valente.

Sua imagem foi associada a imagem da alegria, da desenvolta sensualidade, das cores das frutas embaladas no torso de seda que adornava sua cabeça, da bandeira verde-amarela, dos balangandãs, de uma sonoridade totalmente nova e um samba afiado e envolvente. Ao ouvir Uva de Caminhão, a brincadeira despretensiosa dos versos são uma festa para os ouvidos.

Annex-Miranda-Carmen_04.jpg

Unindo graça, molejo e presença, Carmen Miranda inaugurou a indústria do disco e do rádio, despontando como a primeira cantora brasileira com contrato e grande cachê, como também a primeira a se apresentar em cassinos. Nos palcos do Cassino da Urca, a Pequena Notável teve seu caminho cruzado com sua futura carreira internacional.

carmen001.jpg Carmen Miranda, no filme Banana is my business.

carmen-miranda-aurora-miranda-seleco-1990_MLB-O-93771730_9050.jpg Disco de Carmen Miranda e Aurora Miranda.

Cantoras-do-rádio-Carmen-seleção-filme alo alo carnaval.jpg Cantoras do Rádio.

Em suas canções, Carmen esmiuçava o coração e a alma feminina, que ora exigia em tom de súplica o amor de seus amores, através de versos como os do seu primeiro grande sucesso Para você gostar de mim e Alô Alô, ora mostrava o outro lado decidido e provocante da mulher, quando cantava e interpretava nos palcos canções como Eu dei, Comigo não e Essa Cabrocha. Carmen teve a proeza de construir uma carreira meteórica cantando músicas em português para pessoas que não compreendiam seu idioma, porque ela, literal e expressiva, se fazia entender ao público, cantando samba carioca e batucada, personificada de baiana, com a barriga de fora em plena década de 40.

carmen2545.jpg

O brilhantismo de Carmen rendeu filme de Helena Solberg, biografia escrita por Ruy Castro, incômodo aos aliados de Getúlio Vargas, contrários aos Estados Unidos (novo palco da cantora). Paralela ao sucesso profissional, caminhava a católica esposa de David Alfred Sebastian, o qual futuramente se tornaria seu empresário, seu amor desequilibrado, seu desgaste físico, sua porta à vida alcoólica e ao vício em medicamentos, seu descontrole, seu aborto, seu início de decadência. Carmen era todas as mulheres em uma só, e cada uma na sua forma mais genuína. Deixou, aos 46 anos, este mundo quando não previa, mas da forma que queria: rápida e gloriosa.

Na produção Alô, Amigos, Walt Disney mescla imagens de Carmen Miranda com o encontro de Zé Carioca e Pato Donald com o Rio de Janeiro.

bando da lua_carmen-miranda_theredlist.jpg Carmen, com o Bando da Lua.

051498.jpg Carmen Miranda e seu marido, David Sebastian.

22_carmen-miranda_london.jpg Carmen Miranda e fãs, em Londres.

Dona de um legado que incessantemente atravessa gerações, Carmen Miranda colecionou feitos precursores que influenciam o mundo das artes até hoje. Abriu portas para o tropicalismo, transpôs os limites continentais ao disseminar a cultura luso-brasileira como ninguém, eternizou suas mãos e suas plataformas enfeitadas na calçada da fama, criou um estilo.

tamancos.jpg Sandálias de Carmen.

calçada da fama.jpg Carmen, colocando sua marca com as mãos e as sandálias na Calçada da Fama, em Hollywood.

volta de carmen.jpg Capa da Revista Manchete, sobre o retorno de Carmen ao Brasil.

Pronunciativa, apaixonada, sensual, melancólica, desbocada, destemida, vaidosa, mulher. Ligar as pontas, listar os fatos de uma vida tão rica como a da carioca-baiana-americana é arte da mais trabalhosa. Coisa que talvez só a própria Carmen e seu requebrado pudesse dominar com propriedade ímpar.

12_carmen-miranda_week en in havana.jpg Carmen, em cena do filme Week end in Havana.

Carmen_Miranda_in_The_Gang's_All_Here_trailer_.jpg

37_carmen-miranda_copacabana.jpg

**Imagens e vídeos: Google images e Youtube.


Dominique Silveira

Tropeça muito, pois cresceu demais. Acorda de mal humor, e é adepta da gentileza. Casca dura, coração mole..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @obvious //Dominique Silveira