atenciosamente...dominique.

Disseram que era só uma fase.

Dominique Silveira

Tropeça muito, pois cresceu demais. Acorda de mal humor, e é adepta da gentileza. Casca dura, coração mole.

O dia em que conheci a música de Yael Naim

Foi num domingo à tarde. E eu não estava à procura de nada.


yael-naim.jpg

Uma das características interessantes do gênero Folk é que ele precisa de pouca/nenhuma “pirotecnia” para ser bom. Precisa de um bom cantor/compositor, um bom violão, e muita alma. Era 2008, eu estava lavando os pratos quando ouvi pela primeira vez a música de Yael Naim tocar em um programa de clipes musicais na televisão. Deixei os pratos ensaboados e fui terminar de assistir ao clipe da cantora.

A música era New Soul, o primeiro single de sucesso da cantora franco-israelita, do álbum Yael Naim. Steve Jobs pessoalmente escolheu a canção para ser exibida no comercial do MacbookAir, em 2008. Logo em seguida, a música ocupou a posição 7 do Billboard Hot 100. E a impressão que tive foi de como se Naim tivesse saído de uma terra encantada, um conto infantil, como mostra a proposta do clipe de New Soul.

Veja a seguir:

Clipe de New Soul.

Para além do sucesso "pós-Apple", Yael Naim mostrou saber contribuir com sua delicadeza no gênero musical a que se propôs, além de versatilidade, como por exemplo em seu single Go to the River, do álbum She was a boy, no qual adicionou ares de Jazz e Pop, sem deixar de imprimir sua raiz no folk.

Clipe de Go to the River.

Como este artigo não trata de uma biografia e discografia resumidas da cantora, falarei sobre as minhas percepções de quando escuto Yael: Yael não é dessas artistas que, para se consolidar, buscam estar constantemente sob holofotes. É um sopro de ar fresco de um sítio afastado, simples e bonito. Ela consegue passar seu recado nos bastidores da música, por ali, no lado B, devagar. Aqui fala uma pessoa de casca dura e coração mole, que não chora com facilidade, mas quando o faz, é porque algo conseguiu chegar num lugar do peito onde as outras coisas não chegariam. Foi a primeira reação, copiosa até, que tive ao escutar Today.

Performance ao vivo de Today, no Le Live.

E se a intenção dela é fazer alguém varar a madrugada sonhando e pensando que não é necessário gritar para ter algo a dizer, ou ser exorbitante para significar ser grande, como também planejar o presente e futuro ao som de sua música, ela foi bem sucedida. Da mesma maneira, fazer alguém parar no tempo e deixar os pratos ensaboados, para ouvir o que ela tem a dizer sob forma de música sutil e bela.

Paris, por Yael Naim (em hebraico e francês).

Bem, pelo menos se sucesso for algo que ela tome como referência as percepções de uma garota, com sua bagagem sonhos e planos, regados à música boa como a dela,

por ai,

aqui e ali,

pelos bastidores da vida.

Clipe de Far Far.

---

* Imagens: Google

* Vídeos: Youtube

* Para mais informações: http://www.yaelweb.com


Dominique Silveira

Tropeça muito, pois cresceu demais. Acorda de mal humor, e é adepta da gentileza. Casca dura, coração mole..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @obvious, @obvioushp //Dominique Silveira
Site Meter