atenciosamente...dominique.

Disseram que era só uma fase.

Dominique Silveira

Tropeça muito, pois cresceu demais. Acorda de mal humor, e é adepta da gentileza. Casca dura, coração mole.

A mola da resiliência

10 minutos de papo com uma estranha debaixo de um prédio, esperando a chuva passar.


mola boing resiliencia.png

Lá vinha a menina de cabeça baixa e um coração que, de tão partido, não dava para esconder. Pensei: “Nada fácil o dia dela”. Só que o que eu não esperava era que o motivo não era apenas um amor que não deu certo. Na verdade, este era o menor dos problemas. Soube disso porque ela disse a mim, uma estranha que aguardava a chuva passar para seguir o caminho de casa. Ela precisava de um ouvido. Eu tinha dois.

Então ela, a jovem de seus 20 e pouquinhos (pelo menos foi o que supus), enredou seus últimos dias nada cor-de-rosa. Recém-formada e não sabia se estava no trilho certo da vida. Cansada, pois há dias não dormia já que a irmã mais nova estava doente (agora está melhor). E de quebra, estava farta dos homens que ela conheceu na vida, pois no primeiro contato com as dificuldades cotidianas de quem não tem uma vida fácil, caíram fora. Assim, sem deixar brecha para ela pedir detalhes da partida. Nem aviso prévio de 30 dias, para dar tempo de pelo menos organizar a sala para outro. Nada.

Daí, já emocionada, percebi que ela estava na iminência de me pedir mais que um ouvido. Veio a famigerada pergunta: “No meu lugar, moça...como você faria?”

Então eu parei...olhei o restinho de chuva, e pensei: “Não sabe ela, a bichinha...que talvez eu não tenha nada de especial para oferecê-la...”.

resilience.jpg

Mas me arrisquei, dizendo: “Olha, eu não sei, moça. Mas eu acho que eu continuaria seguindo, sabe? E vamo combinar...irmã doente, rumo profissional incerto e coração partido são três provas de que você aguenta os trancos da vida! (ela riu, enfim). Já ouviu falar em resiliência? Um amigo sugeriu que eu visse essa palavra no dicionário. Procura lá também. Além do mais, você é linda, mulher! Do jeito que você vinha de cabeça tão baixa, não deu nem pra ver que esse menino fofo do lado esquerdo não tirou o olho de tu. Boa sorte!”

Aí a chuva passou, eu voltei pra casa. E ela, acho que arranjou um recomeço ali mesmo, de olhos castanhos, óculos de grau e cabelo meio assanhado.

Danada resiliente!

*imagens: Google


Dominique Silveira

Tropeça muito, pois cresceu demais. Acorda de mal humor, e é adepta da gentileza. Casca dura, coração mole..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @obvious //Dominique Silveira