Gregório Grisa

Doutor em Educação pela UFRGS e simpatiza com a ideia de que aquilo que muitos chamam inteligência pode ser, em grande medida, curiosidade

Armadilhas da internet

Um pouco mais da metade da população brasileira ainda não usa regularmente a internet¹ mas, para a outra metade que o faz, é inegável que a rede ampliou, e quiça diversificou, o acesso à informação. Porém, quando pensamos sobre o acesso ao conhecimento mais elaborado, corre-se o risco da internet representar mais uma armadilha do que uma boa fonte.


0,,32549771,00.jpg

Pululam na rede "pesquisas" sobre temas curiosos e investigações cujas procedências são duvidosas. Infelizmente o recorrente é vermos destaques para notícias/pesquisas que afirmam resultados e achados que não são respaldados pelos acadêmicos e pela literatura séria da área.

É importante buscar saber se as informações e curiosidades que acessamos, principalmente na área da saúde, física/astronomia, história etc... são corroboradas por órgãos e instituições reconhecidas.

Mesmo no que tange as notícias, podemos dizer que a internet ainda oferece as fontes tradicionais como os grandes meios de comunicação. Buscar uma diversidade de sites jornalísticos e a mídia alternativa é interessante, haja vista, o sólido monopólio que se mantem nessa área.

1845013_original.jpg

Por muito tempo confundimos a opinião pública com a opinião de quem publica, como afirma Maffesoli, no trecho que destaco no fim do texto. Quando os meios de comunicação são controlados por poucas famílias, eles não tem legitimidade de produzir uma "opinião pública", embora disputem e queiram conduzir e pautar a mesma.

Acho que a internet ainda hoje representa a reprodução do monopólio mais do que a liberdade dele. Todavia, a rede flexibilizou essa disputa e já é ferramenta fundamental para oferecer à sociedade outras versões e opiniões acerca da realidade social.

ZH – O que mudou no conceito de opinião pública com o aumento de relevância de fóruns e das redes sociais na internet?

Michel Maffesoli – Eu penso que não há mais uma única opinião pública, mas um mosaico de opiniões públicas. E isso pode ser visto por toda a internet, em blogs, em fóruns, nas redes, é um mosaico, uma variedade de opiniões públicas. Então, há uma diferença entre a opinião publicada e a opinião pública. Antes, as opiniões publicadas eram apenas as opiniões das elites, e isso fazia delas “a opinião pública”. Hoje, há uma fragmentação que é contemplada pela internet. Esse mosaico permite que essas opiniões sejam publicadas, ainda que não sejam vistas pela sociedade como a opinião pública.

Entrevista do autor aqui.

1- pesquisa sobre a internet aqui.


Gregório Grisa

Doutor em Educação pela UFRGS e simpatiza com a ideia de que aquilo que muitos chamam inteligência pode ser, em grande medida, curiosidade.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Gregório Grisa