cadê o futuro

Não tenha pressa, logo, logo chega.

Valter Geronimo Camilo Junior

Co-fundador e idealizador do Puta Letra. Graduando em Direito. Redator freelancer. Sempre incisivo.

Ghost Writer - Autores Intelectuais

No mercado literário existe uma figura bem peculiar: o Ghost Writer, escritor fantasma na tradução para o português. Um escritor profissional que se dedica a transformar em palavras as ideias e pensamentos de terceiros, mediante remuneração. Escrevem desde artigos científicos até livros completos. Conversei com uma ghost writer que, depois de anos atuando na área, decidiu, para além de ver os seus trabalhos assinados por outras pessoas, lançar um livro com a sua própria assinatura.


ghost-writer-bx.jpg

Valter Junior: Bom, vamos começar pelos desafios. Não é fácil ser escritor, não é mesmo?! Quais são os obstáculos encontrados por um escritor em começo de carreira?

Rô Mierling: O capitalismo, sem sombra de dúvida. Sabemos que nada vem sem a intenção de um retorno financeiro. Editoras que cobram 95% de um autor em cima do que ele produz são um verdadeiro desafio à motivação literária.

Sei que a cada dia aparecem inúmeros pseudo-escritores, mas se a produção literária é de A, B não pode ganhar 90 ou 95% em cima dando a A somente 10% ou 5% do preço de capa. Isso “capa” qualquer tesão criativo literário que um escritor possa ter. Portanto, considero esse o principal desafio a um escritor “brasileiro” no início de carreia: falta de investimento real das editoras nos escritores, sendo que é do escritor que vem o grande foco de venda (história).

Valter Junior: Você vai lançar em breve o livro “Isso não é Normal – Contos e crônicas do absurdo”. Você sempre teve interesse pelo gênero (conto/crônica)?

capa ultima.jpg Capa do livro Contos e Crônicas do Absurdo de Rô Mierling

Rô Mierling: Sim, contos e crônicas combinam com meu perfil imediatista e acelerado de viver e pensar. Não tenho muita paciência para passar 400 páginas explicando como Maria casou com João. Mas admiro quem consegue, como por exemplo, Stephen King. Escrever 800 páginas de qualidade em volta de um único acontecimento é talento puro.

Valter Junior: O que, no seu livro conquista, os leitores? Quais elementos?

Rô Mierling:Imagino que o realismo, a ironia e a forma crítica dos meus textos possam agradar a alguns, não digo todos. Creio que é com os meus personagens reais e fatos concretos que consigo a admiração de alguns leitores.

Valter Junior: Quem seriam seus personagens?

Rô Mierling:O meu livro é todo baseado em fatos reais, personagens reais que conheci. Tenho mais de dez anos como ghost writer, já fui de mochila para a Europa por 40 dias sem muita grana, já morei na rua por mais de um mês, já estive em coma por três meses, já morei em mais de cinco estados brasileiros e conheço quase toda a América do Sul. Já fui casada duas vezes, já passei 40 dias na Amazônia e não foi em hotel, já escrevi para terceiros mais de 40 livros, mais de 100 teses e mais de 300 artigos científicos. Assim, creio que, com base nessa bagagem, conheci muita gente, muitos fatos, muitos casos e acasos e muitos absurdos, logo personagens reais e fatos inusitados não me faltam. Soma-se ainda a isso, uma biblioteca com mais de dois mil livros que preservo com carinho na minha casa (já li todos os livros que tenho). Com mais uma pitada de criatividade e imaginação, tem-se material para vários livros de contos e crônicas (rsrs).

Valter Junior:Tem um próximo livro em mente?

Rô Mierling:Sim. Já estou escrevendo um segundo livro para dezembro: Contos Confidenciais: o que existe por trás da sua porta? Nesse meu segundo livro – dessa vez só de contos - vou mais a fundo no lado insólito, obscuro e cruel dos seres humanos, narrando eventos que ocorreram entre quatro paredes e que eu, de uma forma particular, tomei conhecimento.

Valter Junior: Fiquei curioso... Que tal um trecho? Uma frase?

Rô Mierling:“..um homem de aparência estranha a seguia, cobiçando seu corpo de menina.” Conto “O Bilhete” – contos e crônicas do absurdo. “Agora, a mocinha gordinha e o rapaz pescador não precisam mais se preocupar com Letícia, não existe mais Letícia.” – Despreocupada – Contos e Crônicas do Absurdo


Valter Geronimo Camilo Junior

Co-fundador e idealizador do Puta Letra. Graduando em Direito. Redator freelancer. Sempre incisivo..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Valter Geronimo Camilo Junior