caetanese

coração pra cima escrito embaixo: frágil.

Nara Gonçalves

Já toquei blog com nome de música dos Los Hermanos, pergunto o signo para puxar assunto e feminismo pra mim não é palavrão. Gosto do bom e velho Charlie Brown, literatura latina e assisto filmes de terror numa boa. Com a luz acesa, claro.

passagem só de ida


001flor.png foto do instagram: @apaixonara

Quando eu comprei a passagem de ida para essa aventura, não sabia ao certo o nome do país que transformaria em lar-temporário-sem-prazo-para-deixar-de-ser-temporário. Não sabia se fazia frio ou calor ou frio e calor. Não sabia qual o prato típico do lugar, se os habitantes costumavam acordar de bom humor, tomar café e cumprimentar os vizinhos de manhã.

Não sabia se seria bem recebida, ou se me adaptaria. Carregava comigo uma pequena mala de bons sentimentos, receios e vontade, ah muita vontade. Me propuseram a viagem e eu disse “sim! Sou uma boa visita e até lavo louça”. Poderia ser uma ilha perdida no Pacífico, ou ter chalés com pequenas montanhas em volta. Poderia ser uma praia onde o sol ficava suspenso, encharcando o mar com suas cores: laranja, vermelho, rosa e as vezes lilás.

Sei que a tarifa do voo não foi nada barata: custava montes do meu orgulho e coragem. Os gastos extras com paciência quebraram o meu orçamento durante um tempo. Entretanto, a vida tinha uma dívida comigo e sabia que aquele tanto seria recompensado em pequenas parcelas surpresas. Que ainda estão sendo pagas.

Pousar nesse novo país e admitir que ele poderia ser minha casa durante um tempo foi uma tarefa árdua. E nunca desejei estar em outro lugar que não fosse aquela cadeira numerada. A terra nova me parecia conhecida. Como um flash, eu estalava os dedos e ela continuava lá, tão familiar e confortável. Aprendi o idioma, embora não tenha perdido o sotaque de antes. A previsão do tempo hoje me parece simples de interpretar. Embora quase sempre faça sol, carrego um casaco comigo para me proteger de possíveis geadas.

Meu país é como uma ilha de sol com pequenos lagos em volta. As vezes teima e me arrasta com seu vento forte que rapidamente se tornam tempestades, em outras não consegue mover um centímetro do meu corpo em sua direção. Assim convivemos, assim existimos.

O amor é uma grande viagem. E eu não quero passagens de volta.


Nara Gonçalves

Já toquei blog com nome de música dos Los Hermanos, pergunto o signo para puxar assunto e feminismo pra mim não é palavrão. Gosto do bom e velho Charlie Brown, literatura latina e assisto filmes de terror numa boa. Com a luz acesa, claro..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Nara Gonçalves