A trágica relação de Van Gogh e Gauguin

por Fernanda Pacheco

Vincent van Gogh pintando girassóis - nov/1888 de Gauguin "Sou obrigado a voltar para Paris. Vincent e eu não podemos de modo algum continuar vivendo lado a lado sem atritos, devido à incompatibilidade de nossos temperamentos e porque nós dois precisamos de tranquilidade para nosso trabalho. Ele é um homem de inteligência admirável que tenho em grande estima e deixo com pesar, mas, repito, (...)
A fama inversa de Andy Warhol

por Fernanda Pacheco

A famosa frase “no futuro todos terão os seus 15 minutos de fama” é dele – que por sinal teve os 15 minutos de fama mais eternos da história –, mas o artista desprezava as relações sociais que a fama lhe oferecia. As festas lotadas, os convites mais disputados, as celebridades que lhe cercavam... Ele queria distância e preferia ficar num quarto com suas... Ler artigo
O que há de comum entre Peter Paul Rubens e Drummond

por Fernanda Pacheco

De manhã eu estava no metrô lendo Carlos Drummond (1902 - 1987), pra variar, e me deparei com o conto "As Três Graças" que leva o mesmo nome do quadro de Peter Paul Rubens (1577 - 1640), famoso por registrar as celulites das moças. Deixando os anacronismos de lado, Drummond conseguiu fazer uma linha tênue com mais de 300 anos de distância, extremamente genial. As... Ler artigo
VINCENT VAN GOGH: A ARTE EM FORMA HUMANA

por Fernanda Pacheco

O que dizer de Vincent van Gogh? Eu tenho uma paixão platônica por ele desde os meus sete anos quando tive uma aula de educação artística sobre suas obras e sua vida. Encantei-me e desde então é meu pintor favorito. Tudo que sei sobre arte, todo o meu interesse, toda a minha curiosidade existe por causa dele. É um dos seres mais influentes do... Ler artigo
IMPRESSIONISMO - PARIS E A MODERNIDADE

por Fernanda Pacheco

A exposição do momento, pelo menos aqui em São Paulo, é a Impressionismo: Paris e a Modernidade e isso todo mundo sabe. Não é todo dia que a gente pode ver 85 obras diretamente do acervo do Museu d’Orsay com quadros de mestres como Renoir, Monet, Manet, Bazille e Degas! É eu sei que esse papo parece bobeira, mas pra quem tem interesse por... Ler artigo
MANET E A OUSADIA IMPRESSIONISTA

por Fernanda Pacheco

Grandes pintores como o espanhol Diego Velázquez (1599 - 1660) e o italiano Caravaggio (1571 - 1610) são reconhecidos por terem realizado obras com muita profundidade, volume e traços praticamente realistas. São remanescentes da arte renascentista, lembrando que ambos pertenceram a momentos diferentes, no caso do Caravaggio que gerou sua própria categoria: o Caravaggismo. As Meninas de Velázquez, 1656. Amor als Sieger de Caravaggio, por... Ler artigo