cinema shots

Uma dose de sétima arte com um twist de vida real.

Thiago Lira

Redator, roteirista e baixista sem técnica. Escreve crônicas e bulas de remédio.

Tenho um segredo para contar

Sozinho no quarto, preparo todo o clima necessário para o prazer e aperto o play. Em pouco mais de 10 minutos vejo uma criança praticando voyeurismo e uma jovem de 17 anos se masturbando em sua cama com a ajuda de um travesseiro colocado entre as pernas.


Estou sentado em frente ao computador em um final de noite de sexta-feira. Sozinho no quarto, preparo todo o clima necessário para o prazer e aperto o play. Em pouco mais de 10 minutos vejo uma criança praticando voyeurismo e uma jovem de 17 anos se masturbando em sua cama com a ajuda de um travesseiro colocado entre as pernas. Calma! Eu não sou tão pervertido assim. Só narrei, em parte, o que acontece no início do filme "Jeune et Jolie", do diretor francês François Ozon – o prazer é o da sétima arte no aconchego do meu lar, claro.

tumblr_n3zlv1OXYn1rgynw7o6_1280.png

Não quero aqui discutir a qualidade do filme e nem o seu roteiro e direção, apesar de ter gostado muito do que vi e não só pelas cenas narradas acima. Quero falar sobre uma questão interessante levantada pelo filme: o jogo de esconde-esconde da vida, essa eterna manobra "alt + tab" que vai do nascimento à primeira olhada na fechadura alheia.

A internet é o paraíso do proibido, do secreto, do bizarro. Eu acho isso maravilhoso. É na internet que podemos nos soltar, mostrar outro lado que não aparece aqui, no mundo real de pessoas hipócritas. Mas também existe a possibilidade de ser anônimo. E aí a coisa descamba para ofensa nos comentários e aplicativos que permitem que você acabe com a reputação do amiguinho sem ser identificado. Essa é a parte chata.

Eu clico em links NSFW ("not safe for work", na sigla em inglês), vejo cá minhas sessões naquele canal que começa com "X" e termina com "vídeos". E de vez em quando eu vou até o 4chan, que é o "anus" da internet, pra usar um termo mais comportado, pois é bem pior que isso. Mas não é tão segredo assim, vai. Todo mundo faz. Não me venha dizer que não que é mentira. Você já baixava pornografia no Kazaa, que eu sei. Por trás de todo internauta existe um pervertido.

Veja o filme. Diz muito sobre uma geração que, ao mesmo tempo em que pode se mostrar a todo momento, se realiza escondendo o que é de verdade.

E aí, algum segredo para contar nos comentários?


Thiago Lira

Redator, roteirista e baixista sem técnica. Escreve crônicas e bulas de remédio..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/Cinema// @destaque, @obvious //Thiago Lira