coffee is my boyfriend

Pegue um café e sente aqui. Vamos falar sobre a vida.

Cristina Souza

Escrevo porque respiro. Ou seria ao contrário? Vejo poesia em tudo, e tudo que eu faço coloco o coração no meio - e um gole de café, é claro.

Status: uma menina namorando uma menina

Por que mulher que namora mulher ainda é visto com espanto pela maioria das pessoas? Aliás, por que ainda rotulamos o sentimento como se fosse algo vendido em prateleira de loja? Nesse mundo de regras, que amar ainda possa ser algo livre. Mas não é.


large.jpg

Estava sentada em um banco pensando na vida, quando um rapaz me perguntou se eu tinha horas. Respondi educadamente e voltei a me concentrar, então ele resolveu interromper meus devaneios sentando ao meu lado, falando que eu era linda e perguntando se eu tinha namorado.

Enfezada, respondi que tinha namoradA, só para ver a reação dele. Primeiro, foi cara de espanto e disse: “sério? Não acredito, tão linda!” Depois, soltou um: “não sou ciumento”. E para completar, mais pra frente ele falou: “O que tu precisa é do homem certo, pra te fazer mulher”. Inventei que tinha que plantar chorumelas e saí dali, totalmente indignada.

A verdade é que eu não tenho namorada. Até onde eu saiba, sou hétero – digo até onde eu saiba, porque acredito no amor independente de gêneros. Se um dia eu me apaixonar e essa paixão for uma mulher, ok, vamos vivê-la. Não gosto de rotular os sentimentos. Resolvi contar essa lorotinha justamente para ver a reação do cara. Fiz isso mais uma vez ainda, em uma festa, e a reação foi quase idêntica. Isso me causa uma revolta sem tamanho. Homens, além de homofóbicos, alguns de vocês se mostram muito machistas e sexistas!

Veja bem: uma mulher não gosta de outra mulher porque não teve um homem de verdade. Aliás, quem foi que disse que uma mulher precisa de um pênis pra se sentir ‘mais mulher’? Que definição de ‘mais mulher’ é essa? Já acho que uma abordagem dessas é de uma falta de respeito sem tamanho. Vocês não sabem o quanto é nojento se sentir ‘comida’ com os olhos. Não sabe como é nojento ouvir um “delícia”, seguido de uma mordidinha tosca de boca quando a gente passa.

Não sabem o quanto é desconfortável ter que pensar que não podemos usar saia em um ambiente masculino simplesmente porque os homens se comportam como animais. É um direito nosso escolher o que e como vestir sem ter que se sentir ameaçada ou um objeto sexual por conta disso. Do mesmo modo que é um direito nosso escolher quem a gente vai beijar, quem a gente vai se apaixonar – ou simplesmente não escolher ninguém, sem ter que ouvir piadinhas.

Imagine vocês, caros amigos homofóbicos, se um cara gay te abordasse do mesmo modo, dizendo que tu só és hétero porque nunca saiu com um homem de verdade. Você se sentiria confortável? Acharia um absurdo né? Então pense duas vezes toda vez que for abordar uma mulher. Se quer respeito, aprenda a respeitar também. Aprenda que as pessoas têm escolhas que devem ser respeitas e que ninguém deve ser forçado a nada.

Acho que se as pessoas cuidassem das próprias vidas e não se metessem na escolha do outro o mundo seria um lugar muito mais lindo de se viver. E essa história de ser tão linda para ser lésbica? Que absurdo é esse que uma mulher só pode gostar de outra se for feia? É como se ela “virasse lésbica” porque os homens não a quiseram. Parece até piada. Alguém por favor me diga o que está acontecendo com esses homens, onde é que podemos desinflar esse ego todo.

Já quero deixar aqui um adendo: Falei o tempo todo de homens. Generalizei, sim. Mas só porque não queria ficar me explicando o tempo todo. Sei que existem almas que se salvam. Que esse meu pequeno desabafo sirva só em quem precisar. Vamos nos respeitar gente!


Cristina Souza

Escrevo porque respiro. Ou seria ao contrário? Vejo poesia em tudo, e tudo que eu faço coloco o coração no meio - e um gole de café, é claro..
Saiba como escrever na obvious.
version 9/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Cristina Souza