coqueluche

muito para ser efêmero, pouco para ser eterno

Fabiane Pianowski

Curiosa e digitalmente hiperativa, acredita que toda informação deve ser compartilhada. Atraída pelo que não é canônico, busca arte e cultura nos interstícios do cotidiano

Euvaldo Macedo Filho: o fotógrafo do São Francisco

O Vale do São Francisco guarda segredos que pouco a pouco vão saindo à superfície, um deles é o trabalho do fotógrafo juazeirense Euvaldo Macedo Filho, que deixou um legado documental da região ainda por ser explorado. Suas fotos començam a ser conhecidas através de publicações e agora de uma exposição no SESC Petrolina. Afinal, A foto – a quem se destina? (Euvaldo Macedo Filho, Sobre Photos)


O fotógrafo Euvaldo Macedo Filho, nascido em Juazeiro da Bahia em 1952, morreu precocemente em 1982, deixando um grande acervo fotográfico ainda por ser explorado. São aproximadamente 12.000 negativos guardados em um baú, juntamente com cadernos de anotações do artista. Uma pequena parte deste acervo foi resgatado pela sua esposa Odomaria Rosa Bandeira Macedo e pelos amigos Antonio Carlos Coelho de Assis (Coelhão) e Chico Egídio na publicação de um livro com uma seleção de fotos.

Euvaldo.jpg

Outra parte está agora disponível para ser vista no SESC Petrolina na exposição "Euvaldo Macedo Filho: Imagens Vestígios do Tempo", curadoria de Elson de Assis Rabelo. Nesta mostra, o curador escolheu expor as experiências sociais de tempo retratadas pelo fotógrafo: tempo da navegação, tempo da infância e tempo da velhice. Nelas podemos ver não somente os cliques do fotógrafo, como também um super-8 sobre os últimos dias de navegação do São Francisco, num belo trabalho de expografia.

banho rio.jpg

Além das imagens captadas por Euvaldo Macedo, muito de sua obra se pode entender através da leitura de seus cadernos de anotações: Cadernos de Babilaques: exercícios para fazer a cabeça; Sobre Photos e Sobre Fotografias, entre outros. Os cadernos escritos a lápis, caneta ou com canetinhas de diferentes cores, são uma interessante documentação das ideias de seu autor, nos quais podemos conhecer um pouco mais do fotógrafo através de frases cheias de poesia e perspicácia.

barco.jpg

Kertész e Cartier-Bresson roubaram todas as minhas ideias quarenta anos antes de eu nascer. (Euvaldo Macedo Filho, Caderno de Babilaques)

feira.jpg

O que é fotografar? É ter no lance, um olho de lince. (Euvaldo Macedo Filho, Caderno de Babilaques)

migrantes.jpg

Quero confessar: o que mais me interessa na foto é a POESIA. (Euvaldo Macedo Filho, Sobre Fotografia)

pipa.jpg

A câmara – como suporte de um olhar ATENTO. (Euvaldo Macedo Filho, Sobre Photos)

trabalho infantil.jpg

Fotografia: o instante mágico. No momento exato – CLIC. (Euvaldo Macedo Filho, Caderno de Babilaques)

viola.jpg

Minha fotografia é a visão crítico-lírica de aspectos da realidade,faces da vida (Euvaldo Macedo Filho, Caderno de Babilaques)


Fabiane Pianowski

Curiosa e digitalmente hiperativa, acredita que toda informação deve ser compartilhada. Atraída pelo que não é canônico, busca arte e cultura nos interstícios do cotidiano.
Saiba como escrever na obvious.
version 5/s/fotografia// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Fabiane Pianowski