cultivando palavras

Que tudo que eu quero não fique apenas no pensamento, mas que possa vir tornar-se realidade

Túlio Santos

"Odiamos o que quase somos."

Violência no esporte

A violência no esporte têm vindo cada vez mais a aumentar. Constantemente em jornais vemos cenas bélicas, porém inúteis. A violência praticada pelos torcedores tem alcançado até os jogadores dos seus próprios times.


Oi.jpg

É com frequência que observamos cenas de tremenda violência por partes dos indivíduos que se intitulam adeptos, mas a violência no esporte não só ocorre fora dos campos, arenas, estádios, mas também dentro. Hoje o fair-play foi deixado de lado e jogos que são amistosos, muitas das vezes de amistosos, têm nada.

Todo o tipo de violência vem-se tornando cada vez mais notória na sociedade, desde brigas em trânsito à violência entre adeptos que não sabem respeitar pessoas adeptas de outra equipe, a violência dentro de campo com os próprios jogadores, fazendo um anti-jogo, agredindo os colegas de profissão. Hoje ninguém mais sabe perder e apela para a violência e violência gera violência, diz o bom ditado.

Muitos agem como vândalos sem saber que perder também pode ser um tipo de vitória em que o mais importante é que lutou, tentou, apenas não venceu, só isso seria um mérito. Por ser algo natural, que é inato entre os seres humanos, não significa que devemos levar violência para dentro e fora de campo. Acho que esse tipo de violência têm muito a ver com a educação e índole de cada pessoa, mas o que leva pessoas a brigarem como loucos por uma simples partida de futebol? Por quê fanáticos, alucinados se humilham e prostram diante de pessoas iguais a nós mesmos? Não existe violência no desporto mas sim nas pessoas, elas que disseminam o mal pelos estádios e outros lugares.

Portanto, ganhar ou perder não implica violência, o importante é competir e ter a consciência de que deu o seu melhor. Deixemos as guerras e intrigas de lado e vivemos o verdadeiro espírito desportivo. Já dizia o brilhantíssimo Sartre: “A violência, seja qual for a maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota."


Túlio Santos

"Odiamos o que quase somos.".
Saiba como escrever na obvious.
version 61/s/recortes// //Túlio Santos