culturiar

Culturiar é uma neologia, um verbo que exemplifica o nossa curiosidade sobre a cultura.

Mário Lúcio

Eu sou apenas um rapaz latino americano sem dinheiro no banco, sem parentes importantes e vindo da Grande São Paulo...

Zoeira Never Ends

Análise sobre os atuais eventos falsos espalhados no Facebook.


Para aqueles que tiveram a rede social Orkut assim como eu tive, devem se lembrar das fantásticas comunidades que nós os usuários poderíamos criar. Algumas realmente tinham um cunho sério, mas outras eram apenas para escrachar mesmo, sem pudores e sem culpa, a única coisa que valia eram boas risadas. Não dá para precisar se as comunidades do Orkut foram pioneiras na zoeira da internet, o brasileiro sempre foi muito criativo e várias vezes fazemos com que nossos problemas, de alguma maneira, virem piada até mesmo para nos sentirmos melhor. Na internet uma piada às vezes pode transformar-se em um viral da noite para o dia, vide postagens de texto, imagens ou vídeos que já percorreram o mundo através de Twitter, Youtube, Instagram e outras redes sociais.

comunidades.jpg

Com a proposta de que a zoeira nunca acabe, a criatividade do povo brasileiro e principalmente dos internautas é algo espantoso, um simples evento criado no Facebook, por exemplo, é capaz de contagiar milhões de pessoas todos os dias. Podemos comparar que a nova onda de eventos falsos que rolam na timeline do Facebook pode ser uma “herança” do humor usado nas antigas comunidades do Orkut, onde a brincadeira não tinha hora para acabar. O mais interessante de tudo isso é que zoações feitas na internet, assim como a moda, é cíclica. Isso acontece muito quando o assunto é futebol, uma postagem feita quando seu time ganha pode ser usada contra você quando seu time perde, sei por experiência própria.

Numa coluna manauara do UOL, Rosiel Mendonça cita toda essa questão dos memes e anedotas criadas pelas pessoas na rede mundial de computadores, usando até a opinião abalizada do professor Sérgio Freire, doutor em Linguística, que resumiu bem quanto aos eventos falsos do Face, dizendo que é nada mais do que uma prova da capacidade que a rede criada por Zuckerberg tem em aglutinar pessoas em torno de interesses comuns, complementando também que o Facebook é um cenário onde as coisas acontecem de forma natural, da mesma maneira que funcionava no extinto Orkut, uma das redes sociais de maior sucesso no Brasil.

974q4h9fgf_5i5brk8dpm_file.jpg

E cá entre nós, não tem como não rir cada vez que um amigo nosso, marca presença em um evento desses, se isso torna-se um vício é outra história, mas que é engraçado, isso não há como negar. Um belo dia você resolve entrar no seu Facebook, seja através do PC, Notebook ou celular e se depara com um evento do tipo “Palestra sobre finanças e Economia com Julius Rock” com mais de 170 mil participantes, quem assistiu a série Todo mundo odeia o Chris e lembra do quanto o Julius era pão duro automaticamente vai rir. E tem eventos de motivo altruísta também, como o “Mutirão para cobrir a Serra Pelada” com mais de 50 mil participantes, a incrível “Excursão para procurar o Nemo” com mais de 15 mil participantes e o evento caridoso para “Ajudar o rapaz da Dreamworks a pescar alguma coisa” com mais de 60 mil participantes.

Definitivamente o número de pessoas que aderem a esses eventos é impressionante e só corrobora com o sucesso das Redes Sociais em propagar alguma coisa, não é à toa que várias empresas do ramo publicitário utilizam-se do Facebook para alavancar as vendas de suas marcas, a internet hoje tem a capacidade de ser tudo ao mesmo tempo, de um livro de auto ajuda até um show stand up.


Mário Lúcio

Eu sou apenas um rapaz latino americano sem dinheiro no banco, sem parentes importantes e vindo da Grande São Paulo....
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Mário Lúcio
Site Meter