da janela das eumênides

...cada amanhecer traz a razão para recomeçar...

Maria Brockerhoff

As Eumênides acreditam, piamente, na sorte do trevo de quatro folhas… regado com suor, garra, técnica e insônia!

Deixa o Danúbio te levar...

O rio Danúbio é o coração histórico da Europa, além de fonte de água potável. Inestimável presente para uma dezena de países. Culturas milenares, os mais diversos costumes, lendas e canções são ligados e enriquecidos pelo fluxo deste belíssimo rio-mundo.


Copyright©2015 Phoenix Reisen GmbH

O Danúbio nasce na Alemanha e deságua no Mar Negro. O delta, com 5.800km², é o maior e mais bem preservado da Europa; a maior parte fica na Romênia (Tulcea), e a margem esquerda na Ucrânia. O Danúbio foi a rota de reis e imperadores desde os tempos romanos.

Foto: Rainer Brockerhoff

Esta viagem começa com o vôo Lisboa—Munique. Daí, em confortável trem, para Passau — o porto do navio Rousse Prestige (Русе Престиж) da companhia Phoenix. Neste navio de bandeira búlgara o idioma oficial é o alemão, o segundo é o inglês. Nossa agência de viagem, Antakarana, é dirigida pelo experiente Nikolas Albrecht.

Foto: Rainer Brockerhoff

Pernoite no Hotel König, uma caixa de surpresas. A entrada antiga e feia leva a um estiloso elevador dourado que se abre à recepção espaçosa, com sofás aconchegantes e atenciosa atendente em trajes típicos bávaros. Os apartamentos muito limpos, bonitos e confortáveis, de onde se sai para um agradabilíssimo jardim cheinho de flores de todos os tipos e para a cidade velha.

O café da manhã, além da louça primorosa, os utensílios de alpaca ou prata, guardanapos com belas estampas, é muito farto, variado e delicioso. Este serviço é um ponto alto e tradicional na hotelaria alemã. Foto: Rainer Brockerhoff Aqui em Passau, bem pequena, muito antiga e elegante, pode-se comer o saboroso fígado de porco, o tal “Schweineleber”; contornar os jardins em volta o espelho d'água na praça cheia de árvores; ouvir os sinos do Domo, cujas badaladas nos imobilizam e nos transmitem uma sensação incomum.

O Rousse zarpa em direção ao delta às 15:30, o momento tão esperado. Gosto muito disso! É sempre uma primeira vez! O navio é bem confortável, a tripulação uma gentileza só. A curiosidade instiga correr por todos os cantos do navio, logo a seguir; é uma descoberta de agradáveis surpresas. A principal é o spa com as águas refrescantes e convidativas. Irresistível o mergulho!

Foto: Rainer Brockerhoff Estes “barcos” de rio são relaxantes, as margens, trazendo surpresas, estão ao alcance da mão. Num cruzeiro interessa, claro, os portos onde se fazem os passeios, mas as atividades, o espaço, a biblioteca, o lazer até o próximo fazem toda a diferença. Nada de malas, estacionamento, GPS, etc. etc.; nem queremos lembrar!

É muito bom ter um guia à disposição, uma equipe competente organizando horários, passeios, jantares... a nossa parte é tão somente receber a beleza da paisagem, aproveitar o tempo à nossa disposição.

O jantar de boas vindas — como todas as refeições — é excelente, com os cinco pratos de protocolo, incluindo o vinho. A mesa com flores naturais, toalhas adamascadas, garçons simpáticos e atenciosíssimos. Neste cruzeiro compartilhamos a mesa com dois casais bem humorados e, por sorte, transformamo-nos todos em amigos de infância.

Foto: Rainer Brockerhoff

É uma ótima sensação subir ao deck de manhãzinha e avistar um castelo, uma vila, um bando de pássaros. Neste cruzeiro pelo Danúbio o sonho começa quando a gente acorda.


Maria Brockerhoff

As Eumênides acreditam, piamente, na sorte do trevo de quatro folhas… regado com suor, garra, técnica e insônia!.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Maria Brockerhoff