da janela das eumênides

...cada amanhecer traz a razão para recomeçar...

Maria Brockerhoff

As Eumênides acreditam, piamente, na sorte do trevo de quatro folhas… regado com suor, garra, técnica e insônia!

A Cidade-Fênix — Hungria

Visegrád é uma cidadela a 350m morro acima! Destruída pelos mongóis e pelos turcos, ficou soterrada por mais de um século. Hoje descortina-se daqui este panorama do “Joelho do Danúbio” — Donauknie ou Danube Bend.


Foto: Rainer Brockerhoff

Visegrád é um nome eslavo para uma antiquíssima fortaleza e residência de reis húngaros a partir de 1240. Por aqui foram encontrados traços humanos desde a idade da pedra. Foi fundada em 1009.

Foto: Rainer Brockerhoff

Neste ponto estratégico do Danúbio, o rei húngaro Béla IV construiu a cidadela. Compensadora a maratona dos degraus até aqui, no alto da fortificação.

Foto: Rainer Brockerhoff

Os seus sucessores acrescentaram o palácio, outras ampliações e renovações em estilos gótico e renascentista. Assim, na parte mais baixa, a torre de Salomão — 1258 — em forma hexagonal é imponente, tendo uma pitada exótica por ter aprisionado Vlad Țepeș, o Drácula.

Visegrád é mesmo uma Fênix — a ave da mitologia grega que renasce das próprias cinzas. Os húngaros reconstruíram-na após a invasão mongol. O cruel império Otomano ocupou a região entre 1544 e 1685; todo o complexo foi destruído, ficando soterrado até 1867, quando começaram as escavações e a restauração das edificações. Podemos constatar o admirável avanço arquitetônico ainda do Séc.XIII.

Foto: ©2009 Hungarian Tourism PLC

Nas imediações, percorremos vilas antigas e bem conservadas, onde moraram, por muito tempo, alemães, russos e ucranianos. É reconfortante pensar que, pelo menos, houve um lugar onde a convivência pacífica entre os vizinhos era o valor mais importante do que cor, etnia ou credo.

Hoje o vilarejo Visegrád, a 40km de Budapest, com menos de 2000 habitantes, tem bons hotéis e agradáveis termas onde a gente recupera a alma!

Foto: Copyright©2015 Mr. Zsezo


Maria Brockerhoff

As Eumênides acreditam, piamente, na sorte do trevo de quatro folhas… regado com suor, garra, técnica e insônia!.
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Maria Brockerhoff