da ponte para o miradouro

Para além do visível... desassossego!

Ana Mendes Pinto

  • candice-breitz-queen.jpg
    CANDICE BREITZ- UMA QUESTÃO DE IDENTIDADE
    “Queen (A portrait of Madonna)” questiona a mutabilidade da personalidade/identidade de cada indivíduo. "Queen" é uma instalação em vídeo com 30 monitores. Para a realização do seu trabalho, Candice Breitz contou com a colaboração de ...
  • 09-carl-andre-eighth-reversed-steel-corner.jpg
    escultura minimal

    A partir dos anos 60 a arte distanciou-se do público pela sua subjectividade. Não era fácil ao espectador entender as novas formas abstractas quando não havia nelas qualquer relação de familiaridade.

    Já não se tratava de uma arte de representação onde se re-apresentava o real mas sim de objectos, que se presentam e valem por si próprios.

    Os artistas minimais procuraram aproximar a arte do público propondo uma relação física e espacial directa entre os elementos escultóricos e o espectador.

  • chafes.PNG
    Rui Chafes

    Esculturas que contrariam as leis da gravidade tornando-se tão leves como ideias.

  • bernd-hilla-becher-gas-tanks_1983-92.jpg
    Bernd and Hilla Becher

    Numa abordagem literal podemos referirmos ao trabalho dos Becher como fotografias de temática industrial. No entanto a sua obra vai mais além do que a simples escolha de edifícios extremamente marcados pelas sua formas ou marcos de evolução tecnológica. Os Becher legitimam a fotografia no meio artístico situando-a no escultórico.

  • tumblr_lpydknvXCe1ql8dj8o1_500.jpg
    As performances dramáticas de Marina Abramovic

    Marina Abramovic (Sérvia, 1946) iniciou-se no mundo artístico no inicio dos anos 70. Actualmente é considerada a mais importante artista no âmbito de arte-performance. Nos seus trabalhos usa o seu próprio corpo como meio, técnica e tema expondo-o a limites físicos e mentais.

  • selfportraitasfountain.jpg
    BRUCE NAUMAN- A COMPLEXIDADE DA MENTE

    O artista americano Bruce Nauman desenvolve o seu trabalho dentro dos limites da arte contemporânea. Para criar as suas obras utiliza diversas meios desde vídeo, fotografia,gravura, escultura,instalação e performance... tornou-se conhecido,sobretudo, pela sua irreverência artística: Nauman cria situações escultóricas que submetem o espectador a um "teste", procurando trabalhar com a complexidade e fragilidade da mente humana.

  • http://www.google.com/imgres?q=richard+long+red+slate+circle&um=1&hl=pt-PT&client=firefox-a&sa=N&rls=org.mozilla:pt-PT:official&biw=1280&bih=591&tbm=isch&tbnid=OLGS8O2adLMyaM:&imgrefurl=http://www.guggenheim.org/new-york/collections/collection-online/show
    Richard Long - Caminhar como uma forma de arte

    Para Richard Long o acto de caminhar é a estrutura de todo o seu trabalho. Durante as suas caminhadas Long propõe a si mesmo algumas “tarefas” como andar num linha recta ou durante um determinado tempo. Durante esses “passeios”, por vezes, reúne elementos orgânicos, e dispõe-os em composições regulares. Outras vezes, vai transportando consigo esses mesmos elementos e é dentro de um espaço museulogico que “constrói” as suas composições. Long desafia os significados da escultura transferindo-a do museu para a natureza e da natureza para o museu.

  • http://www.google.com/imgres?q=Les+grandes+constructions,+Vieira+da+Silva&um=1&hl=pt-PT&client=firefox-a&sa=N&rls=org.mozilla:pt-PT:official&biw=1280&bih=591&tbm=isch&tbnid=Di7xjtZS1L38TM:&imgrefurl=http://sulidao.blogspot.com/2012/02/paisagem-citadina.ht
    Artes plásticas portuguesas do século XX

    Em Portugal a modernidade iniciou-se com a queda da monarquia e a implantação da República- um sinal de mudança. O primeiro sinal de ruptura surge na exposição de Arte Livre de 1911 (apesar de apresentar ainda pinturas naturalistas, já manifesta critica social e politica). Outro factor importante foi o regresso de um grupo de artistas vindos de Paris (foram forçados a sair devido à I Guerra Mundial) que já tinham convivido com as vanguardas modernistas e implementaram este novo conceito de arte em Portugal. Entre eles encontram-se Amadeo de Sousa Cardoso, Santa-Rita Pintor, Almada Negreiros e Helena Vieira da Silva.

  • http://www.google.com/imgres?q=Song+Dong+living+in+a+tree&um=1&hl=pt-PT&client=firefox-a&sa=N&rls=org.mozilla:pt-PT:official&biw=1280&bih=591&tbm=isch&tbnid=sUN6DO86JAcBcM:&imgrefurl=http://ifacontemporary.wordpress.com/2011/12/12/song-dong/&docid=zXZE3l-
    SONG DONG, um artista conceptual

    Song Dong é um artista conceptual Chinês sendo, no seu pais, considerado como pioneiro no uso da instalação. Nos seus trabalhos procura explorar problemas e características da sociedade moderna Chinesa.

  • http://www.virginia.edu/sciartproject/ping.html
    ESCULTURAS SONORAS

    O termo escultura tem vindo a alargar-se desde o século XIX: deixou de pertencer apenas ao conceito de objectos físicos tridimensionais para reunir várias artes, várias linguagens, meios e métodos: linguagem corporal (performance), fotografia, pintura, vídeo e som/música. A escultura sonora enquadra-se nesta expansão escultórica e faz parte do que é a arte contemporânea. "A sound is all the possible ways there are to hear it" (Bill Fontana– sound sculpture artist)