dadaísta

um blog sobre arte e desordem

Cátia Andressa da Silva

Fala muitos palavrões, os amigos dizem que é indecente, mas também a chamam de feminista, de nerd, dizem que é inteligente e essas coisas todas e tal… Estudou história e ciências sociais e já fez cursos de culinária e maquiagem de circo. Trabalha blogando e com o que chamam por aí de Social Media. Rouba canetas e coleciona afetos.

Veteranos, de Sasha Maslov: retratos e memórias de guerra

Cada pessoa que viveu a segunda guerra, seja soldado ou general, guarda ou prisioneiro, médico ou engenheiro, ajudou a formar o mundo como vemos e percebemos hoje. Veteranos é sobre eles, sobre suas histórias.


Veteranos é o nome do projeto do fotógrafo ucraniano Sasha Maslov, que retrata sobreviventes da Segunda Guerra Mundial, dentro de seus mundos e com o resgate de suas próprias histórias. Talvez não haja na história outro evento dessa escala e com o grau de catástrofe e tragédia desse.

Sasha é documental, e como tal, capta e transmite uma história original em cada uma das suas fotografias, olhando por trás da cortina emocional de cada indivíduo fotografado. 70 anos depois, Maslov viajou para vários países afetados pela guerra e retratou pessoas muito diferentes, mas que viveram a mesma e intensa experiência.

veteranos 1 Do Japão vem a história de Takeoka Chisaka, que sonhava em ser médica, mas foi trabalhar em uma fábrica de armas militares. Depois disso, foi uma das vítimas de Hiroshima e relata uma história extremamente triste e difícil de superar.

veteranos 2 O ucraniano Dmytro Verholjak fez, ainda muito jovem, a escolha pela insurgência ucraniana contra o soviéticos e, do seu próprio ferimento de guerra, tirou energia para sobreviver e cuidar dos outros. Uma história de coragem e rebeldia.

veteranos 4 Da França, vem a história de Jean-Jacques Auduc. Filho de resistentes franceses contra a Alemanha, passou uma boa parte de sua infância e adolescência colaborando com americanos e britânicos na Guerra. Depois que seus pais foram presos e enviados aos campos da Gestapo, viveu na itinerância até suas libertações e reencontros. Jean-Jacques carrega uma história cheia de orgulhos e medalhas.

veteranos 5 Noh Anna Philipovna vem do Cazaquistão e narra uma história de gratidão e serviência a Stalin, pela sua própria sobrevivência e as oportunidades aliadas a ela. Ainda que com perdas irreparáveis, ela afirma que sua vida é cheia de memórias que lhe dão "alegria e felicidade".

veteranos 6 O inglês Ken Smith foi fuzileiro naval durante toda a guerra. Hoje, ele cuida de crisântemos e credita sua vida à religião.

veteranos 7 Da Índia, vem a história de Munshi Ram, que serviu voluntariamente à Guerra pelos britânicos porque acreditava que tudo "era por um bem maior". Ainda acredita.

veteranos 8 Nicola Struzzi é um autêntico e teimoso italiano, que lutou para ser preso junto aos americanos porque não gostava muito dos franceses.

veteranos 9 Ursula Hoffmann, da Polônia, fez parte de um grupo de resistência juvenile abraçou a educação como bandeira. Ela relata que na Guerra criou vínculos tão profundos que se estendem até hoje. "Com algumas pessoas, você compartilha algo tão precioso que você quer que elas permaneçam em sua vida para sempre".

veteranos 10 Marko Vruhnec é da Eslovênia e diz que a Guerra dividiu sua família. Segundo ele, o lar acolhedor e feliz em que tinha crescido se tornou frio, nebuloso e chuvoso com a Guerra. Mas ele também entende que o mundo mudou naturalmente pra melhor a partir dela.

E ele tem razão. Cada pessoa que viveu a segunda guerra, seja soldado ou general, guarda ou prisioneiro, médico ou engenheiro, ajudou a formar o mundo como vemos e percebemos hoje. Veteranos é sobre eles, sobre suas histórias. Precisamos conhecê-las, precisamos respeitá-las. É sobre dever histórico.

Veja toda a galeria de retratos e as memórias de guerra aqui.


Cátia Andressa da Silva

Fala muitos palavrões, os amigos dizem que é indecente, mas também a chamam de feminista, de nerd, dizem que é inteligente e essas coisas todas e tal… Estudou história e ciências sociais e já fez cursos de culinária e maquiagem de circo. Trabalha blogando e com o que chamam por aí de Social Media. Rouba canetas e coleciona afetos..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/fotografia// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Cátia Andressa da Silva
Site Meter