dadaísta

um blog sobre arte e desordem

Cátia Andressa da Silva

Fala muitos palavrões, os amigos dizem que é indecente, mas também a chamam de feminista, de nerd, dizem que é inteligente e essas coisas todas e tal… Estudou história e ciências sociais e já fez cursos de culinária e maquiagem de circo. Trabalha blogando e com o que chamam por aí de Social Media. Rouba canetas e coleciona afetos.

Prazeres - nem tão estranhos - prazeres

Nos pequenos e grandes prazeres, assim como nos paradigmas, convivemos com a escassez e a abundância, lado a lado, co-irmãs. O prazer que para uns é ojeriza, para outros é desejo. Eles são demais, muitos, inúmeros, controversos e incrivelmente ricos. Eles são os nossos prazeres.


É fascinante a percepção da ausência de limitações quando o assunto são os prazeres. Eles são muitos, são múltiplos, eles desconhecem rigor.

Eu vi essa foto e passei cerca de cinco minutos tentando senti-la. Ele apenas fumava um cigarro no fim da tarde acompanhado de um carneiro que levava para uma celebração. Observei o cigarro e a expressão paciente do animal, enquanto aquele homem se entregava a um pequeno prazer. A história dela está nesse link incrível!

1.jpg

Nós ~ os cults ~ passamos a década passada inteira sob a influência dos pequenos prazeres, falando sobre as coisas simples e felizes da vida e nos inspirando em Amélie Poulain. O finado Orkut tinha uma comunidade chamada Prazeres Amélie Poulain, que promovia um culto diário ao hedonismo. Era a minha preferida, era poética e travessa. De um prazer bom e de bom coração. Talvez essa comunidade tenha criado toda uma geração de gente viada.

2.jpg

Assustador para alguns, o prazer do voyeur é observar e não interagir com as pessoas; observar de forma sexual, afetual ou maníaca. O voyeurismo é uma mistura de neurose e atrevimento, de invasão e (dúbia) homenagem, é sim um prazer estranho.

3.jpg

Era no dinheiro, no poder e nas possibilidades que habitavam no império canalha que construiu que estava o prazer de Belfort em O Lobo de Wall Street (era aqui e não em The Revenant que o seu Oscar deveria ter vindo, Leo). Dos excessos, do deslumbramento, dos vícios. Um tipo de prazer que associa perigo, deboche e coragem, quase suicida. Quando conhecemos pessoas assim, percebemos que elas são absolutamente fascinantes. Eita prazer bem sacudido!

4.jpg

Um prazer que é cura e causa para a dor, um prazer que humilha e é humilhado, que domina e se estende aos pés, assim é o prazer dos sádicos e masoquistas, dos dominadores e dominados, dos dons e de seus subs, de rainhas e escravos. No universo BDSM, talvez tenhamos a mais intensa das formas de prazer. Uma das mais controversas e carregadas de mitos.

5.png

No dicionário, encontramos no prazer um quê de bondade, de servir, de fazer algo bom para que a recompensa seja sentir algo bom. Quase luterano - leia sobre a Reforma.

pra·zer |ê| (latim placeo, -ere, agradar, aprazer) substantivo masculino 1. Sentimento agradável que alguma coisa faz nascer em nós. 2. Deleite, gozo, delícia. 3. Gosto, desejo. 4. Alegria, contentamento. 5. Boa vontade, agrado. 6. Distracção, divertimento. verbo intransitivo 7. Agradar, aprazer, comprazer.

Nos ritos cristãos, inclusive, o prazer está associado à culpa e à dualidade entre o bem e o mal. São Tomás de Aquino dizia que a dor fazia parte da natureza humana e que ela era nosso ponto de equilíbrio para a não entrega completa do espírito ao mal - digo, prazer.

6.jpg

Epicuro escreveu uma teoria filosófica e deveras simplista sobre o prazer. Uma teoria de negação a tudo que não fornece prazer ao homem. Em Aristóteles é que encontramos uma definição conceitual complexa e difícil de entender, que envolve julgamento e processo, que é vital e vilã ao mesmo tempo.

7.jpg

Nos pequenos e grandes prazeres, assim como nos paradigmas, convivemos com a escassez e a abundância, lado a lado, co-irmãs. O prazer que para uns é ojeriza, para outros é desejo. Eles são demais, muitos, inúmeros, controversos e incrivelmente ricos. Meus. Eles são os nossos prazeres.

Quais são os seus?


Cátia Andressa da Silva

Fala muitos palavrões, os amigos dizem que é indecente, mas também a chamam de feminista, de nerd, dizem que é inteligente e essas coisas todas e tal… Estudou história e ciências sociais e já fez cursos de culinária e maquiagem de circo. Trabalha blogando e com o que chamam por aí de Social Media. Rouba canetas e coleciona afetos..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious //Cátia Andressa da Silva