Carolina Carettin

Jornalista e bailarina. Já quis ser muita coisa. Aí decidiu deixar acontecer.

Falsas memórias

Recente pesquisa da Universidade da Califórnia revela que é possível manipular nossas recordações, implantando acontecimentos dos quais nos recordaremos mesmo sem ter participado deles.


2_600x398.jpg

Joel e Clementine. Se você leu esses nomes e lembrou-se da história de "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças" (Gondry, 2004), saiba que nossas mentes podem nos enganar e são maleáveis, como as retratadas no filme.

Na trama, as pessoas procuram uma clínica médica que promete fazer esquecer aquele amor que lhe quebrou o coração. O fim do sofrimento.

brilho_01.jpg Posters de divulgação do filme "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças", do diretor Michel Gondry

Um recente estudo da Universidade da Califórnia, em Irvine, nos Estados Unidos, revelou que é possível implantar memórias falsas, mesmo em pessoas com "memória de elefante", o contrário do que acontece no longa. A pesquisa foi noticiada pela jornal brasileiro Folha de S. Paulo na edição do dia 28 de dezembro. Leia a matéria original aqui.

O estudo foi realizado com 20 voluntários de memória altamente superior e 38 "normais". As recordações falsas eram inseridas através de palavras e imagens. Vinte listas com 15 palavras relacionadas entre si foram mostradas ao voluntários. Uma outra palavra que não foi mostrada, mas ligada ao tema, passava a fazer parte da lista original para os participantes. Por exemplo, na lista estavam luz e sombra, a palavra "oculta" seria lâmpada que o participante toma como parte da lista mostrada.

Um outro experimento com vídeo foi feito e os voluntários passaram a acreditar que tinham visto um vídeo da queda do voo United 93 em 11 de setembro de 2001. Porém, não há nenhuma gravação desse acontecimento.

Outros estudos semelhantes já tinham sido feitos nos Estados Unidos na última década, provando que as pessoas acreditam ter vivido acontecimentos dos quais não participaram.

special-moments-a-lifetime-of-memories.jpg

A notícia pode ser assustadora. Segundo um pesquisador que participou da equipe, Lawrence Patihis, as falsas memórias podem ser um problema. Psicoterapeutas usavam o método na década de 90 para "provar" casos de abuso sexual que, na verdade, não aconteceram.

Porém, a pesquisadora que comandou a pesquisa, Elizabeth Loftus, aponta casos em que as recordações implantadas poderiam ajudar as pessoas. Pode-se implantar uma boa recordação relaciona à alimentação saudável e um episódio ruim e constrangedor relacionado ao consumo de bebida alcoólica.

eternal-sunshine-of-the-spotless-mind-original.jpg Cena de "Brilho Eterno" com Jim Carrey e Kate Winslet

Mesmo com boas intenções, pensar em ter a memória alterada diretamente é assustador. Estaremos longe de poder apagar todo o sofrimento de nossa mente?


Carolina Carettin

Jornalista e bailarina. Já quis ser muita coisa. Aí decidiu deixar acontecer..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @obvious //Carolina Carettin