Carolina Carettin

É jornalista, interessada em cultura. Tira algumas fotos de vez em quando.

A menina que viu a morte

"A Menina que Roubava Livros" chega ao Brasil no fim de janeiro e promete agradar os fãs leitores pela fidelidade à história de Markus Zusak.


the-book-thief.jpg

"É só uma pequena história, na verdade, sobre, entre outras coisas:

  • Uma menina
  • Algumas palavras
  • Um acordeonista
  • Uns alemães fanáticos
  • Um lutador judeu
  • E uma porção de roubos

Vi três vezes a menina que roubava livros."

Com essas palavras o australiano Markus Zusak nos apresenta a história de Liesel Meminger no romance "A Menina que Roubava Livros". Após oito anos do lançamento no Brasil, a Fox Filmes lança o filme que traz Sophie Nélisse no papel principal e Geoffrey Rush ("Piratas do Caribe", "Os Miseráveis") e Emily Watson ("Anna Karenina", "Cavalo de Guerra") como seus pais adotivos.

MV5BMjIxMDc1MzA3N15BMl5BanBnXkFtZTgwNTA3NTEwMDE@._V1__SX640_SY720_.jpgJules Heath - © 2013 - Twentieth Century Fox Film Corporation

Narrada por ninguém menos que a Morte, a história se passa na Alemanha nazista, entre 1938 e 1943. Após ser separada de sua mãe, uma "kommunist", Liesel vai morar com Hans e Rosa Hubermann. Mesmo com a amargurada personalidade de sua nova mãe, a garota acaba se acostumando com a vida na Rua Heaven*.

Em seus primeiros dias como uma Hubermann, Liesel conhece seu vizinho Rudy Steiner, o "garoto com cabelo cor de limão" que sonha em se tornar um grande corredor. É o garoto que a acompanha em seu primeiro dia de aula e que assiste ao deboche dos outros alunos quando estes descobrem que Liesel não sabe ler ainda.

MV5BMjMyMDY3NDU4OV5BMl5BanBnXkFtZTgwMzA3NTEwMDE@._V1__SX640_SY720_.jpgJules Heath - © 2013 - Twentieth Century Fox Film Corporation

Os dias passam até que Max Vandenburg chega à propriedade dos Hubermann. Judeu, Max é filho de um velho amigo de Hans que precisa de um esconderijo. Nesse momento, podemos perceber uma gradual mudança de comportamento em Rosa, que torna-se mais amorosa e tolerante.

Liesel também cresce com a chegada do judeu. Após os ensinamentos de seu pai com a leitura, os dois conversam sobre livros e Liesel passa a ser os olhos de Max, contando-lhe sobre o clima, as notícias e os detalhes e peculiaridades do dia-a-dia.

MV5BMjEwMTkxNzczN15BMl5BanBnXkFtZTgwMTA3NTEwMDE@._V1_SX640_SY720_.jpgJules Heath - © 2013 - Twentieth Century Fox Film Corporation

Para ajudar sua mãe com o trabalho, Liesel passa a entregar a roupa passada às clientes. Uma delas, a mulher do prefeito que vive numa bela casa afastada da cidade. Ilsa Hermann presenciara o primeiro roubo de Liesel numa noite em que membros do partido se reuniram para queimar livros. Após perceber o interesse da menina pela leitura, convida-a para conhecer sua biblioteca. As duas nutrem uma relação quase de mãe e filha, já que Ilsa também perdera seu filho muito cedo.

Não contente com a situação, o prefeito manda a garota embora e suspende os serviços de sua mãe, o que só faz crescer a vontade de Liesel de voltar lá e ler todos aqueles livros.

945222_577180842330700_1570196500_n.jpgJules Heath - © 2013 - Twentieth Century Fox Film Corporation

Liesel enfrenta a morte três vezes, em uma época em que, como a narradora mesma diz, a morte tinha muito trabalho.

O longa estreia no dia 31 de janeiro no Brasil e concorre ao Oscar de Melhor Trilha Sonora Original com o trabalho de John Williams. Saiba mais no IMDb.

*Originalmente, no livro, a via chama-se "Himmel" e o autor explica que a palavra significa "Céu", por isso a rua passou a ser chamada de "Heaven" no filme.


Carolina Carettin

É jornalista, interessada em cultura. Tira algumas fotos de vez em quando..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @obvious //Carolina Carettin