dedo na garganta.

Há sempre um pouco de nós morando na verborragia do outro.

Thaís Almeida

Libriana com ascendente em Touro. Isso explica dois extremos que se encontram no gosto pelas artes, pelas relações e pelo prazer.Talvez a última romântica dos litorais desse oceano Atlântico..

O amor em figura de linguagem

Que recurso você usaria para traduzir tudo o que sente? Que figura daria pra si e pra tua história? Como ampliaria o significado da tua experiência? Grandes significâncias estão escondidas em pequenas e cotidianas figuras ou são elas que em toda vida significaram e a gente nunca parou pra perceber?


original.jpg

Eu sei como é e sei a sensação que hoje toma o teu peito. Parece que todo aquele tempo que dedicou em cuidar da tua flor, se perdeu, não é mesmo? Dias preparando a terra, regando a semente... Ninguém viu os dias que você passava sentado ao lado do botão, imaginando como ele seria quando florisse. Pelo contrário, até debochavam de você, dizendo: "Vai cuidar da tua vida que isso aí não desabrocha."

Porém você persistiu, redobrou os cuidados, comprou mais vitamina, a protegeu das tempestades do meio do ano, do frio cortante no inverno e dos deboches. Você acreditou que a primavera ia chegar e chegou. Com ela, sua flor.

Linda, aberta, colorida, saudável, forte e livre.Colírio nos olhos dos passantes, mel na boca de quem antes debochou. Naquele momento você sentiu todo esforço recompensado, as manhãs, as tardes, as noites...

Tua flor desabrochou em beleza,teus cuidados a fizeram forte, preparada, pronta para exibir sua cor e seu cheiro. De tão linda ela despertou outras atenções,jardineiros pretensiosos, promissores de um futuro digno pra tanta beleza que ali não poderia se esconder.

Eles não te entenderam, alegavam que egoísta era você, por não querer tua flor florindo em outros jardins. Mas não, você só a queria ali, só queria desfrutar da beleza que você ajudou a existir. Queria que ali ela florisse e recebesse o beija flor,queria passear com ela, exibi-la, não como um troféu, mas como o fruto de longos dias de amor, dedicação e paciência.E claro, continuar regando-a, pra que aquela fosse a primeira primavera de muitas..

Por fim, levaram-na.Convenceram-te pelo cansaço. Colheram-na e a colocaram num vaso com terra adubada. Levaram-na pra longe dos olhos que acompanharam a partida até sumir da vista...

Eu sei como é a sensação que hoje toma teu peito, sei das vezes em que fecha os olhos e imagina tua flor, florindo em outro jardim,sei da pontada que dá no peito no exato momento em que a imaginas. Sei até da lágrima que ameaça escorrer agora.

Mas jardineiro, calma. Sossega teu coração. Seca teu pranto. Olha pro teu quintal, pra tua terra fértil. Nenhuma flor é igual a outra mas dessa terra e dos teus cuidados podem nascer outras, ainda mais lindas, coloridas e fortes.

Então prepara tuas ferramentas, escolha novas sementes e sem demora, plante-as,cultive-as. Mantenha a lembrança da boa flor que se foi e projete anseios ainda melhores para essas que virão. E se um dia novamente outros jardineiros forem atraídos pela beleza de tuas flores, alegre-te. Isso é sinal que teu chão é bom. Mas não convença-te pelo cansaço. Do contrário, faça do teu jardim o mundo em que tuas flores mereçam e queiram estar.


Thaís Almeida

Libriana com ascendente em Touro. Isso explica dois extremos que se encontram no gosto pelas artes, pelas relações e pelo prazer.Talvez a última romântica dos litorais desse oceano Atlântico...
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/recortes// @obvious //Thaís Almeida