descortinada

Os olhos do moço bonito me avistaram daqui

Maria Gabriela Verediano

Libriana com ascendente em sagitário, Maria é das Letras. Ora Maria bonita, ora Maria Madalena. Dramática e cinematográfica, às vezes, acredita que o enredo da sua vida saiu de uma novela mexicana.

Música capixaba: Amélia Barreto e Renan Lessa

O que que o capixaba tem? Tem música como ninguém? Tem. Tem poesia como ninguém? Tem.
Senhoras e senhores: Amélia Barreto e Renan Lessa.


22.jpg

Há uma famosa citação de Rubem Braga que garante: nenhum cachoeirense será maltratado na porta do céu. Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo, também é terra de Sérgio Sampaio, Roberto Carlos, Luz Del Fuego e outros expoentes artísticos. Há quem pergunte se existe algo diferente na água do rio Itapemirim e quando se trata de produção musical capixaba-cachoeirense, aconselho, nunca diga desta água não beberei. Não sei se tenho uma visão convencional do céu, mas creio que o músico Sérgio Sampaio também estará lá defendendo e recebendo os malditos da sua tribo.

"Sempre tenho confiança de que não serei maltratado na porta do céu, e mesmo que São Pedro tenha ordem para não me deixar entrar, ele ficará indeciso quando eu lhe disser em voz baixa: Eu sou lá de Cachoeiro..." Rubem Braga

Amélia Barreto e Renan Lessa não negam as origens e renovam os ares musicais do Espírito Santo. Embora tenham bebido da mesma nascente, os dois capixabas tem personalidades opostas. Renan Lessa tem influência do acid jazz, do pop e soul music, Amélia transpira romantismo e não nega as origens musicais de Itamar Assumpção, Roberto Carlos e Sérgio Sampaio. Apesar das diferenças musicais, os dois são bastante intimistas e projetam a visão subjetiva sobre a vida e, princialmente, sobre o amor.

Renan Lessa lançou o primeiro álbum solo neste ano sob produção de Lucas Arruda e apresenta 10 canções autorais românticas embaladas pelo pop contemporâneo. O artista desvela o amor com poeticidade e lirismo, resignifica e amplia as representações afetivas. Já Amélia Barreto matura o repertório de Chiliques Herméticos desde 2004 e lança, então, em 2015 o álbum. Interpreta as canções de Juliano Gauche e João Moraes com a cara, alma e voz lavada. É na voz de Amélia que as canções ganham identidade feminina e desaguam no ritmo intimista do eu-lírico. As impressões digitais da artista faz do estranhamento das idas e vindas amorosas uma poesia.

O Espírito Santo tem produzido bons sucessores artísticos, Amélia e Renan são bons exemplos disso. Vale a pena conhecer e navegar de peito aberto no além-mar musical do estado. Garanto, lirismo e qualidade não há de faltar. Enquanto houver DNA sampaiense, enquanto houver poesia, enquanto houver voz, haverá capixaba fazendo boa música. Segue o som!


Maria Gabriela Verediano

Libriana com ascendente em sagitário, Maria é das Letras. Ora Maria bonita, ora Maria Madalena. Dramática e cinematográfica, às vezes, acredita que o enredo da sua vida saiu de uma novela mexicana..
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/musica// @destaque, @obvious //Maria Gabriela Verediano