desmistificador de dálias

“inventar vida de onde [talvez] nunca saiu sequer um sopro de ar”

José Douglas Alves dos Santos

Escritor, cinéfilo, Pedagogo, Mestre em Educação e Desmistificador de Dálias.

cinco filmes sobre... cultura digital

Estamos vivenciando um período de grandes mudanças sociais. Essas mudanças estabelecem um novo parâmetro cultural que passa a ser veiculado pela geração contemporânea. No cinema, que não está alheio ao ambiente social, mas que o representa de diversas formas na tela, alguns filmes tratam diretamente de aspectos relativos à cultura digital; e um dos principais aspectos abordados é a internet (e seu uso) enquanto principal ferramenta dessa nova cultura. A seguir apresento cinco filmes que têm como temática o uso de novas tecnologias e os múltiplos impactos que tais recursos podem causar.


000. disconnect-(2012).jpg

Os Desconectados (Disconnect, 2012, de Henry Alex Rubin ) 01. disconnect-(2012).jpg

Dirigido por Henry Alex Rubin, este filme apresenta algumas histórias paralelas a partir do tema geral: o uso das tecnologias modernas, como o celular e a internet. Lucia Santaella, em sua obra “Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura” (2003) já afirmava que hoje “o que mais impressiona não é tanto a novidade do fenômeno, mas o ritmo acelerado das mudanças tecnológicas e os consequentes impactos psíquicos, culturais, científicos e educacionais que elas provocam” (p. 18). Em Disconnect, estes impactos são apresentados de forma clara, passando pela inocência juvenil à ingenuidade adulta gerada pelo não poder de controle (e também de autocontrole) que o uso de recursos tecnológicos gera. Um filme que retrata a desconexão humana causada pelo excesso de conexão digital.

Chat - A Sala Negra (Chatroom, 2010, de Hideo Nakata) 02. Chat-A-Sala-Negra-2010-2.jpg

Do diretor Hideo Nakata, Chatroom assemelha-se à “Disconnect”, por tratar do uso excessivo da internet e seus efeitos na vida das pessoas. No entanto, aqui o dilema está direcionado aos jovens, à juventude contemporânea, em como ela entende e estabelece suas conexões nos dias atuais. Um filme pouco conhecido, mas que prende a atenção do espectador do início ao fim (apesar de alguns exageros).

Bullying Virtual (Cyberbully, 2011, de Charles Binamé) 03. Cyberbully.jpg

Outro filme a retratar este aspecto tão presente na vida contemporânea é Cyberbully. Tendo como tema o bullying na escola, o diretor Charles Binamé utiliza do termo “Cyberbully” para mostrar como este conceito vem evoluindo dentro em nossa sociedade. Interessante que o filme toca no problema e aponta algumas possíveis soluções (para pais, professores e políticos; sim, este também é um problema de ordem política). Recomendado para se passar em grupos de estudos relacionados a temáticas educacionais contemporâneas.

Depois de Lúcia (Después de Lucia, 2012, de Michel Franco) 04. luciacapa.jpg

Neste drama dirigido por Michel Franco, o que mais impressiona são as barbaridades dirigidas a uma jovem garota por causa de um vídeo compartilhado com quase todos os colegas da escola em que ela estuda. Diferente dos demais filmes até então apresentados, este não coloca o uso da tecnologia digital à frente da trama, mas coloca o ser humano no centro desse processo. O filme pode não ser tão bem executado quanto as grandes produções hollywoodianas e ter alguns furos no roteiro, no entanto traz uma forte carga emocional ao representar os atos de uma juventude nutrida por desejos de ódio e vingança. Um filme forte, ainda que não contenha cenas explícitas.

Catfish (2010, de Henry Joost e Ariel Schulman) 05. catfish.jpg

Para finalizar a dica de cinco filmes sobre cultura digital, deixo o documentário “Catfish”, dirigido por Henry Joost e Ariel Schulman. Esta é uma obra que gerou muitos comentários na época de seu lançamento, ganhando destaque internacional devido ao tema abordado (relacionamentos pela internet) e também por sua propaganda de “obra verídica”. Se foi verdade ou não o que aconteceu, tem-se algumas dúvidas, porém esse fato não desmerece o trabalho realizado. Serve para refletir sobre o quanto podemos ser vítimas diante de relações estabelecidas por meio das redes sociais. Bom para assistir sozinho (para uma autoavaliação; sim, hoje é possível que qualquer um de nós esteja na mesma situação dos personagens) e também acompanhado (para uma boa discussão entre amigos, colegas ou interessados).

00  - filmes digitais2.jpg

Os filmes apresentados neste post têm uma característica em comum: abordam o quanto o uso da internet (ou de outras tecnologias digitais, como a televisão, o videogame, o celular, entre outros) na vida contemporânea pode ser prejudicial ao ser humano. No entanto, cabe ressaltar que não há somente o lado negativo de seu uso. É preciso saber utilizar as tecnologias para não cair em armadilhas próprias dessas ferramentas. A internet, se bem utilizada, tem a capacidade de gerar bons empreendimentos socioculturais e educativos. Cabe aos seus usuários a capacidade de discernir entre o uso devido ou indevido da mesma e de outras ferramentas digitais.


José Douglas Alves dos Santos

Escritor, cinéfilo, Pedagogo, Mestre em Educação e Desmistificador de Dálias..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/cinema// @destaque, @obvious //José Douglas Alves dos Santos