di sainha

livros, música, cinema, paisagens e relacionamentos.

Mari Rivas

Publicitária, aspirante a fashionista, prefiro ser chamada de “admiradora investigativa” do que “stalker profissional”. Email: [email protected]

Quando eu voltar

Depois de uma longa viagem a sua essência pode até continuar a mesma, mas mudanças profundas na sua personalidade ficarão para sempre.


Captura de tela 2014-09-17 às 23.33.24.png

Quando eu voltar vou entender melhor o valor do tempo. O tempo cura, o tempo judia, o tempo responde, o tempo ajuda e o tempo ensina a ter paciência.

Quando eu voltar estarei ainda mais curiosa para conhecer coisas novas. Não pense que vou voltar em algum molde. Sabe aquela banda que você achou que eu nunca escutaria? Aquela comida que eu dizia que não gostava? Agora eu escuto e agora eu gosto.

Quando eu voltar vou me sentir um pouco deslocada. Mudei tanto. Irão perceber.

Quando eu voltar serei mais inconformada com problemas sociais. Todos. Até com o moço que escuta música alta no metrô.

Quando eu voltar vou entender melhor tudo o que os meus pais já fizeram por mim. “Um dia você vai dar valor”, é mãe, esse dia chegou.

Quando eu voltar vou aceitar muito mais as diferenças. Sem balelas. A verdade é que todos nós somos um pouquinho preconceituosos.

Quando eu voltar não vou ter mais paciência com fofoca e disse-me-disse. Não é metidez, é só falta de interesse mesmo.

Quando eu voltar estarei mais corajosa. Numa longa viagem precisamos ter muita coragem. Não têm frescura, você vai e faz. E eu fui, e fiz.

Quando eu voltar vou filtrar minhas amizades. Terei novos amigos pelo Mundo todo, mas também saberei entre os velhos, quem são os para a vida toda.

Quando eu voltar vou ter um autoconhecimento profundo. Depois de tantos lugares, pessoas, culturas, quem acabei conhecendo de verdade, foi eu mesma.

Quando eu voltar vou ter entendido que o amor não está na chegada ou na saída, está no caminho que leva de um para o outro.

Quando eu voltar vou estar mais madura e com um milhão de ideias para colocar em prática. As oportunidades estão aí, basta enxergá-las.

Quando eu voltar vou cuidar mais da minha casa. Aprendi que quanto mais gostamos do nosso lar, mais gostamos da vida.

Quando eu voltar serei tão mais tranquila. Problemas, aprendi a lidar.

Quando eu voltar vou saber apreciar as coisas simples da vida. Um céu azul, uma flor cheirosa em casa, um cachorro fazendo festa, um cheirinho de café pronto.

Quando eu voltar sei que nunca mais vou me sentir inteira. É como se eu não pertencesse à lugar nenhum. Eu sou do Mundo agora.

“A saudade é a alma dizendo para onde ela quer voltar”, não é Rubem Alves?

O tempo não volta e isso é verdade. Mas eu volto.

Quando? De onde? Não sei.

Mas ah quando eu voltar...


Mari Rivas

Publicitária, aspirante a fashionista, prefiro ser chamada de “admiradora investigativa” do que “stalker profissional”. Email: [email protected]
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @obvious //Mari Rivas