Lia Holanda

O que eu carrego de mais valioso em mim são as palavras, elas mudam suficientemente rápido para acompanhar meu ritmo interno.

O ovo, a galinha e o espaço sideral

Essa daqui vai para as pessoas que vivem procurando, e nem sabem direito o que.


web2.jpg

O espaço sideral é a parte não ocupada por corpos celestes,tudo que não está contido lá faz sentido para nós, pois podemos categorizar, entender, por em ordem, mas lá não é o caso, ele contém infinitesimais quantidades de partículas subatómicas vagando a velocidade da luz. O não saber permeia todas as condições humanas, ao longo de nossas vidas vamos construindo e desconstruindo verdades, mas eu não quero falar de certezas e sim das malditas que sambam em nossa (in)consciência, tudo aquilo que poderia ter sido e não foi, e as infinitas possibilidades da nossa existência.

Antes de acreditar que tudo que nós temos aqui é uma missão, penso em tudo aquilo que confunde esse nosso buscar- sonhar –desejar. Somos tão diversos podemos nos aplicar a tantas coisas, mas temos que escolher apenas algumas para nos acompanhar na nossa jornada terrestre, e nesse espaço considerável de escolhas o agora vai contando histórias em tempo real. Se pensarmos em quem somos em termos espaciais, aí complica mais ainda, acaba por se tornar eufemismo as comparações com grãos de areia. Já não adianta mais culpar planeta, signo, carma, a solução está nas nossas atitudes e pensamentos, pode parecer bom porque nos coloca em posição de criadores dos nossos próprios resultados, mas por outro lado, somos nossos maiores inimigos ou aliados. O espaço o vazio, nos mostra que as categorias se perdem, e existem coisas que nós realmente não podemos nomear, porque existem em sua totalidade sem classificações.

A vida que levamos poderia ser de tantas maneiras, e é nesse não saber qual caminho seguir, que vamos trilhando e reciclando dezenas de escolhas, das menores que sejam até as mais significativas, embora todas sejam. Desde o café da manhã, estamos trilhando rotas, cada dia uma diferente, cabe a nós termos a sutileza de percebê-las. Felizmente viver não tem roteiro, existem algumas pessoas que agem como se tivessem um, estão nos lugares “certos”, na hora certa, agindo da maneira que julgam ser o modelo ideal, mas esses aí não vão ter o prazer de sentir na pele, de tocar a alma, a menos que o diretor prepare um drama cotidiano, e eles consigam encarnar o papel ,”mexicanamente” bem, mas cada corpo carrega uma verdade.

nebulosa-da-formiga.jpg

Não poderia deixar de mencionar aquela velha historia de Einstein:“insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes” , longe de querer recriminar a rotina, chega de classificar e por em ordem, um pouquinho de caos pode despertar-nos pra magnitude da existência. Cada vez que eu paro para reler esse texto, agora mesmo poderia dá-lo um novo fim, a vida é essa brincadeira de combinar escolhas sem pensar demais, em alguns casos, quando achamos que estamos no controle e organizamos na nossa cabeça, vem a realidade e nos revela exatamente o oposto ,eis a graça de viver, por mais que isso nos gere frustração, é ver que as combinações e escolhas não necessariamente nos dão um resultado garantido. A vida ensina a partir do momento que você escolhe sair com ou sem café, cumprimentar ou não no elevador, isso vai delineando seu dia, não só de maneira circunstancial, mas também afeta seu humor, que com certeza irá ter um papel importante nas suas escolhas posteriores. Escolher, recomeçar, soa bastante clichê, mas aqui eu quero atentar pro oposto disso, você não escolhe recomeçar,já que não está meticulosamente calculando tudo, mas ainda pode usufruir do que a vida te dar, sem necessariamente pensar apenas em resultados , é melhor você desconfiar quando escutar um “eu sabia!”, vem logo acompanhado pelo velho pensamento, sabia então porque não disse? Vai ver que é porque certezas são apostas pelo lado do sim.

Quero deixar com esse texto a vontade das pessoas olharem mais para os detalhes da existência, e realizarem coisas que as fazem parar de contar o tempo cronológico incessantemente, porque da ilusão de controle já estamos cheios, antes se perder no tempo do que perder tempo.

relogios.jpg


Lia Holanda

O que eu carrego de mais valioso em mim são as palavras, elas mudam suficientemente rápido para acompanhar meu ritmo interno. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @obvious //Lia Holanda