dona efêmera e dona perpétua

Um olhar sobre coisas que passam e que ficam.

Rosita Rose

No centro da noite, no meio de um sonho, num bate-papo. E não me bastam as palavras!

O projeto do Renascimento (Ou a Graciosíssima graça)*

Breve comentário sobre o pequeno grande livro "O projeto do renascimento", de Elisa Byington.


Sabe aqueles livros pequeninos no tamanho, mas grandes no conteúdo? O projeto do Renascimento é um livro assim. Em apenas 81 páginas, a Elisa Byington, formada em Sociologia na PUC-Rio e em Hist. da Arte na Universidade de Roma - La Sapienza, consegue, numa escrita clara, fazer o leitor captar a essência do Renascimento, transportando-o ao cenário artístico daquela época inesquecível.

Imagen Thumbnail para capa de novo.jpg

No primeiro capítulo - Das teorias da composição pictórica à história da arte, a autora trata do conceito de Renascimento - termo que "se refere ao retorno ideal às formas da Antiguidade clássica enquanto verdadeira fonte de beleza e do saber." e o contextualiza de forma detalhada. E, sendo pesquisadora dedicada ao estudo da obra de Giorgio Vasari (primeiro historiador do Renascimento italiano), Byington presenteia o leitor com análises, citações e comentários sobre o período renascentista e relevantes aspectos que envolvem a atmosfera dos mais importantes artistas do Renascimento, que inclui, obviamente, Michelangelo e Leonardo Da Vinci. E é com uma breve biografia de Michelangelo que o livro se encerra, dando a este um capítulo intitulado "O artista divinizado."

Bem... Não pretendo me estender, criando assim um resumo deste super pequeno livro, mas não posso deixar de ressaltar o 2º capítulo que, na minha opinião, é o mais claro e explicativo sobre o conceito de imitação para o Renascimento, que vejo como ponto crucial para o entendimento do que vem a ser o Renascimento artístico. Não é por acaso que o capítulo se chama "Imitar com invenção nova." Era exatamente isso que os artistas faziam. Tratava-se, (principalmente no período que Vasari chama de terceira idade ou fase "moderna" do Renascimento) de acrescentar uma "graciosíssima graça." Eles acrescentam então "regra, ordem, medida, desenho e maneira" ao que já havia sido realizado.

Sugiro que aqueles que curtem arte italiana e principalmente aqueles que sejam apreciadores não só da arte renascentista, mas da arte de um modo geral, o leiam, porque vale a pena.

* (parêntese meu)


Rosita Rose

No centro da noite, no meio de um sonho, num bate-papo. E não me bastam as palavras! .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/artes e ideias// //Rosita Rose