dona efêmera e dona perpétua

Um olhar sobre coisas que passam e que ficam.

Rosita Rose

No centro da noite, no meio de um sonho, num bate-papo. E não me bastam as palavras!

Dos encantos e desencantos da primeira capital do Brasil

Um relato breve, sensível e bem-humorado de um italiano sobre a cidade de Salvador. Um convite para conhecer um pouco da beleza e do caos da famosa cidade da Bahia, que pulsa num ritmo agitado, cheio de comicidade e energia soteropolitanas.


IMG-20160202-WA0012.jpg Vista da Gamboa, desde o Museu de Arte Moderna da Bahia. Foto: Andrea Giallanza

Salvador de todos os Santos...

...e é mesmo, graças a um deles que hoje posso contar a minha experiência nessa maravilhosa cidade rica de contradições. Aconteceu de eu viajar para outros países do continente latino-americano, desde a Argentina até a fria e pequena Uruguai; do árido Andes peruano até as coloridas praias venezuelanas, mas a coisa que me surpreendeu sobre esta cidade é a capacidade que ela tem de te encantar e te desiludir no espaço de poucas horas.

IMG-20160202-WA0011.jpg Bairro do Comércio com destaque do Elevador Lacerda. Foto: Andrea Giallanza

Uma cidade para a qual você gostaria de fazer tantas perguntas mas dificilmente terá respostas. A cidade acorda sob os barulhos ensurdecedores das máquinas e com as corridas desenfreadas de ônibus, que entre subidas e descidas conseguem “quase” sempre te levar ao destino. Uma outra característica do ônibus aqui em Salvador é que você pode comprar qualquer produto alimentar oferecido dos vendedores ambulantes e é assim que o meio se transforma em um lugar “mágico”, onde entre uma freada repentina e outra, se discute, se come, e ali se apaixona; e entre um grito aqui e um grito lá, você deve estar atento aos “batedores de carteira” , mais conhecidos com o nome de ladrão.

IMG-20160114-WA0011.jpg Pôr-do-sol no Farol da Barra. Foto: Andrea Giallanza

Depois deste simpático parêntese, antes eu mencionava a vocês às contradições que você sente no ar, passeando entre as estradas e as ruas baianas, onde o antigo e o moderno se fundem entre eles, onde a riqueza e a pobreza se abraçam come se uma não pudesse estar sem a outra. E assim sem querer você se encontra naquela que é a alma da cidade, o bairro do Pelourinho, hoje Patrimônio UNESCO. Rico de história, das vilas coloridas e das igrejas barrocas, entre as mais importantes a Igreja de São Francisco e a de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construída nos anos de 1700, pelos negros, sendo reservada em particular aos escravos.

IMG-20160127-WA0022.jpg Igreja de S. Francisco. Foto: Andrea Giallanza

Da parte alta da cidade é possível pegar um elevador chamado Elevador Lacerda e chegar na fascinante parte baixa, ou seja, o porto - centro de trocas comerciais, um lugar onde infelizmente se revive ainda a lembrança das primeiras chegadas dos portugueses.

Farol.jpg Barra. Foto: Andrea Giallanza

Uma cidade que então acolhe abastados e mendigos, oferece cultura e belezas naturais. A praia do Rio Vermelho, do Porto da Barra e a Ondina são as mais famosas, frequentadas por baianos e turistas, que cheios de filtro solar desafiam o sol forte de Salvador. Barra e Ondina são praias famosas também devido o Carnaval, onde o trio elétrico, as danças e a alegria que a cidade exprime desfilam à beira do mar durante o mês de fevereiro.

Falando de praias, convido vocês a visitar a pequena ilha de Vera Cruz, a dois passos de Salvador. Aqui o cenário é completamente diferente. Paz e natureza selvagem são os elementos que a caracterizam. Na ilha não faltam os sabores da cozinha baiana, assim entre um banho e outro vocês podem saborear o famoso acarajé, que é um bolinho feito a base de pasta de feijão, acompanhado com camarões, salada e pimenta. Ou então uns pastéis com recheio de banana, chamados de Banana Real.

IMG-20160127-WA0017.jpg Vendedoras de acarajé e abará, no Rio Vermelho. Foto: Andrea Giallanza.

IMG-20160127-WA0015.jpg Coroa, Ilha de Vera Cruz. Foto: Andrea Giallanza

A autoironia é um detalhe forte da cidade, mas às vezes não é suficiente, e é assim que para desafiar a sorte frequentemente aqui se confia no Santo. Salvador, para quem a conhece, é uma cidade que sorri para você mas que não tem nenhuma piedade se você não sabe retribuir o mesmo sorriso. Para entendê-la você deve vivê-la e também vivendo-a às vezes ela sabe te mostrar uma cara nova e desconhecida, que sabe te surpreender no bem ou no mal.

IMG-20160206-WA0021.jpg Andrea em Coroa (Ilha de Vera Cruz). Foto: Rosita


Rosita Rose

No centro da noite, no meio de um sonho, num bate-papo. E não me bastam as palavras! .
Saiba como escrever na obvious.
version 7/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Rosita Rose