em reforma

Disponibilizo lentes de aumento

Gabriel Santin

Pois a delícia de sentir o cheiro de tinta fresca é a delícia de ouvir o barulho de uma parede caindo.

Sobre Michael Jackson, heróis e kibes

Há muitas receitas de kibe: com queijo, sem hortelã, com carne crua, com gergelim. Independentemente das variações, é tudo kibe. Na impossibilidade de saber qual a real gênese do prato, todo salgado que combina carne moída e trigo é kibe. Como diz Thomas Cathcart e Daniel Klein, é kibe até o fim.


Hoje, fazer paródias é uma das estratégias mais usadas para alcançar relativas visualizações no Youtube, ou possíveis compartilhamentos no Facebook, mesmo se já ninguém faz a menor ideia de onde veio a ideia. Desde o É bonitinho, mas ou É Marketing, mas até a Gina Indelicada ou o Porta dos Fundos. Gina-indelicada.jpg Kibada já não é um problema, necessariamente. Mas isso não é um trunfo das novas mídias sociais, como alguns publicitários estudiosos incitam a crer. Na comédia grega, uma das mídias mais antigas de nossa civilização, a sátira era largamente usada pelos dramaturgos, vide As Rãs de Aristófanes, de 405 a.C. Em uma mídia intermediária, Chico Anísio e Arnaud Rodrigues criaram, em 1974, o Baiano e os Novos Caetanos. Obra prima da televisão brasileira, a sátira dos dois humoristas ao tropicalismo, transmitida no programa Chico City, se transformou em discos produzidos com Renato Piau. Já que o herói é aquele que não teve tempo de correr, Michael Jackson manda sua kibada. Kibadas são, cada uma a sua época, representações de seu próprio tempo, sejam para satirizarem uma sociedade decadente através da comédia de costumes ou para avalizarem uma sociedade impossibilitada de firmar autorias sólidas às suas obras. Pode-se dizer que hoje as kibadas são cozidas para gerir a autopromoção. De qualquer modo, kibe é sempre intencional, seja real, proposital, ou não. São, em último caso, ecos que ressoam em ouvidos nem sempre dispostos a ouvirem.


Gabriel Santin

Pois a delícia de sentir o cheiro de tinta fresca é a delícia de ouvir o barulho de uma parede caindo..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// //Gabriel Santin