Victor Silveira

Estudante de psicologia, que aspira Filosofia e Artes Visuais. Gosta de palavras assim como de silêncios. Costuma ser o intangível do que mostra ao vê-lo.

Embriague-se com a arte do fotógrafo: Fabio Stachi

O trabalho do fotógrafo Fabio Stachi se apresenta como um grande mergulho psicológico.

3903215125_7a2ed9757b_o_s.jpg

© Fabio Stachi.

O fotógrafo paulista Fabio Stachi, é para mim, uma grande referência contemporânea brasileira na modalidade fotográfica de fine art. Sua produção autoral reuni conceitos e leituras visuais carregadas de sensibilidade excessiva, o que faz surgir uma manifestação do corpo físico retratado em seus extremos existências; o caos das fronteiras que escapam: O interno e externo ao corpo.

Compartilho abaixo algumas imagens de um ensaio realizado nas ruínas de um manicômio abandonado na cidade de Brodowsk, interior de São Paulo. 

3570389252_ff2d25a66c_o_s.jpg© Fabio Stachi.

A locação ganha vida diante dos nossos olhos, e por alguns instantes nos trasportamos para o irreal do que vemos. O corpo disposto em cena, e sua dramatização, constituem o motor ficcional, que eleva a nossa percepção a um estado de fluxo psicológico contínuo. Cada pequeno detalhe ganha proporções inimagináveis dentro da singularidade do espectador no ato de observação. 

Ao trabalhar com maestria, com luz e sombra originárias da locação, o fotógrafo produz uma dialética que elucida na imagem vivacidade, movimento, densidade. Que marca sua linguagem visual como sendo de impacto constante. 

3922380461_d1c7c9a626_o_s.jpg

© Fabio Stachi.

Qualquer análise puramente técnica se desmorona a medida que nos deixamos embriagar por sua arte. Então o estágio de tensão e confronto inicia-se e passamos de meros observadores, a experimentadores. E tal experiência se acomete, carregada e densa, como uma melodia de subjetivações multifacetadas em constate rotação.  Me vejo impelido enquanto espectador e experienciador assíduo da arte de Fabio Stachi a analisá-la por uma perspectiva psicanalítica; como disse Focoult, "A psicanálise produz discurso". Podemos então através do saber psicanalítico desenvolver parâmetros críticos, para as demandas de contemplação artística. Segundo Freud a arte incita em quem a cria e a contempla uma sensibilidade que se desvirtua da razão e emerge do inconsciente.  " A natureza deu ao artista a capacidade de exprimir seus impulsos mais secretos, desconhecidos até por ele próprio, por meio do trabalho que cria; e estas obras impressionam enormemente outras pessoas estranhas ao artista e que desconhecem, elas também a origem da emoção que sentem". (FREUD, 1910, pg 64)  3585691632_1475bfc439_o_s.jpg

© Fabio Stachi.

A arte evoca a subversão do desejo, onde o mesmo, se coloca como a moldura, daquilo que impulsiona o ato criativo e visão estética. Visto por essa via o trabalho do fotógrafo Fabio Stachi se apresenta como um grande mergulho psicológico por essa águas movimentadas do corpo, da alma, dos delírios, fantasias e sentimentos  humanos, que se apresentam sempre sem parâmetros de forma, mas sim livres para serem moldados pelo "desejar ser". Se você se interessou pelo do artística, e deseja saber mais sobre seu trabalho existe já um artigo no obvious com o título, A sedução do Caos, por Fabio Stachi .E abaixo segue-se um vídeo de uma entrevista  dele e sua namorada, a psicóloga Patrícia Costa (que é também a modelo desse ensaio) ao programa "A noite é uma Criança" na rede Bandeirantes de televisão. 

Victor Silveira

Estudante de psicologia, que aspira Filosofia e Artes Visuais. Gosta de palavras assim como de silêncios. Costuma ser o intangível do que mostra ao vê-lo. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/Fotografia// //Victor Silveira