Victor Silveira

Estudante de psicologia, que aspira Filosofia e Artes Visuais. Gosta de palavras assim como de silêncios. Costuma ser o intangível do que mostra ao vê-lo.

NOVO OLHAR URBANO

E para nós fotógrafos, que nos dispomos ao ato de ver demasiado, a cidade é um grande exercício.

7255_514168185296569_1265708206_n.jpg A cidade se move, e nós nos movemos na cidade. Mobilidade urbana é o conceito chave que se coloca com certa urgência para a nossa reflexão, meros trausentes, de ruas cada vez mais caóticas, e de espaços urbanos de proporções cada vez mais megalópicas. 

O olhar deve ser convidado a se mover em direção a estruturas cada vez mais complexas de conjuntos habitacionais. Um olhar que dispõe a intervir e criar novos modos de ver em meio ao caos urbano. E para nós fotógrafos, que nos dispomos ao ato de ver demasiado, a cidade é um grande exercício. Desse modo, com intuito de compartilhar visões e novos modos de ver a cidade e os corpos que por ela transitam, trago um convite para a exposição “NOVO OLHAR URBANO” que contempla toda essa discussão da maneira que mais nos agrada, pelas fotografias. 

A exposição conta com a participação de 12 fotógrafos, em especial cito os amigos, Fabio Stachi e Luiza Prado – onde, cada um a seu modo, ampliam e reverberam a questão do corpo no espaço urbano. Abaixo segue uma descrição da exposição por Julia Bolliger, e informações sobre a galeria. Lembrando que a exposição fica até dia 11 de junho, no espaço A7MA. 

Imagem2.jpg

"Já se diria que a arte, principalmente a arte urbana, acontece a partir da foto. Não se desconsidera que o olhar dos fotógrafos urbanos são o que torna tangível a efemeridade da obra. E essa visão não se estende apenas à arte urbana, mas à toda a vida e cultura das ruas - o fotógrafo do cotidiano urbano é quem sacramenta, perpetua e insere o "olhar urbano" na história. E (há de se convir) trata-se de um momento nada descartável de se olhar pela janela. 

Especialmente nas últimas duas décadas, o olhar urbano vem amadurecendo. O registro foi se tornando experimentado, saiu da caixa, e a fotografia do gênero assumiu um segundo caráter de arte, uma "sobrearte" que passa do documental para a expressão pessoal. Desse cenário se ocupa NOVO OLHAR URBANO, próxima exposição da A7MA, que traz um recorte dessa transição baseada no trabalho de doze fotógrafos: André Bueno, Carlos Taparelli, Daniel Bernardinelli, Diego Aliados, Dong Sung, Fabio Stachi, Henrique Luz, Lucas Prado, Luciano Spinelli, Luiza Prado, Tabyta Yasmin e Zito.

Imagem3.jpg

NOVO OLHAR URBANO reúne conjuntos que vão desde olhares despreocupados das ruas a documentários ácidos da cena underground, o uso de ângulos alternativos e a experimentação pós-fotográfica: "Buscamos mostrar de tudo o que vemos acontecer ao nosso redor neste momento pelo olhar desses fotógrafos. Por isso selecionamos desde caras como o Taparelli, reconhecido por um histórico fotográfico do skate, ao Lucas Prado, um "alquimista" que desenvolveu uma lente para sobreposições, até o Fabio Stachi, que cria um surrealismo artístico cuja fotografia é apenas um primeiro suporte" - explica Tche Ruggi, um dos curadores da exposição."

319956_512657808797641_650273041_n.jpg

NOVO OLHAR URBANO Fotografia urbana contemporânea na A7MA De 6 de abril a 11 de junho Abertura: 6 de abril, das 11h às 20h de segunda à sábado de 2013.

A7MA Rua Harmonia, 95 | Vila Madalena | São Paulo T: 2361.7876 | Censura Livre | Entrada Gratuita Seg-Sab.: 11h-20h | Sáb: 11h-22h


Victor Silveira

Estudante de psicologia, que aspira Filosofia e Artes Visuais. Gosta de palavras assim como de silêncios. Costuma ser o intangível do que mostra ao vê-lo. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/Fotografia// //Victor Silveira