entre a loucura e a razão

Por que para ser considerado normal, deve-se estar entre os extremos da racionalidade e insanidade.

Prescila Rizzardi

Uma leitora compulsiva, cinéfila por natureza e amante de todas as formas de arte

A SÍNDROME DO “E AGORA?”

Todos em algum momento da vida se perguntam, e agora? Para onde eu vou? A infância é só uma nostálgica lembrança na memória e as atitudes espontâneas e inconsequentes da adolescência também ficaram para trás... E aí está você, na vida adulta, mas com muito mais dúvidas do que achou que teria quando a tão sonhada maior idade chegasse.


capa.jpg FONTE: Imagem retirada da internet

Ninguém me avisou que crescer seria assim, achei que de um dia para o outro você acordasse e lá estaria sua vida, pronta para ser vivida. A síndrome do “e agora?” é tão complexa e ao mesmo tempo tão simples de ser resolvida, que é aquele tipo de reflexão onde você se pergunta, e então, o que falta para eu encontrar meu caminho? Depois de chegar aos 20 e poucos anos as coisas começam a fazer menos sentido, as certezas já são raras e as dúvidas constantes, até as amizades já não são mais as mesmas, por que você já não é a mesma.

tumblr_lplnf3QzVy1qhi47io1_500_large_large.jpeg FONTE: Imagem retirada da internet

As responsabilidades começam a ter um peso maior, de repente você tem recursos, porém lhe falta tempo, tem tempo e lhe falta companhia, ou a mais mesquinha das hipóteses, tem tempo e companhia, mas lhe faltam recursos financeiros. Felizmente, todos esses desafios e questionamentos fazem parte da vida adulta, e saber equilibrar essa balança é o que o vai dar um direcionamento para sua vida. Eu acredito que todos em algum momento vamos passar por isso, mas a melhor parte é o que vem depois do “e agora?”.

reflexiva.jpg FONTE: Imagem retirada da internet

Por que depois de tantas dúvidas e incertezas, em uma bela manhã de domingo, com a claridade trazida pelo sol, tudo ganha forma. Você já sabe por onde começar, e os questionamentos ganham resposta, as respostas se transformam em novas perguntas, pois assim é o ciclo da vida, porém elas já não assustam tanto, e em algum momento, o medo de viver já não o acompanha mais na sua jornada.

medo.jpg FONTE: Imagem retirada da internet

Há tanto pra ser feito, vivido e sentido, que a sensação de liberdade toma conta do seu espírito, e se a pessoa que vos escreve pode vir a sugerir um começo, faça aquilo que deseja, mesmo sendo fácil ou difícil viva de acordo com o que acredita, pois garanto que as chances de se arrepender serão mínimas, o “e agora?” assusta, mas já não faz mais parte de você, pois o futuro é cheio de possibilidades e isso é o que o torna incrível.

images.jpg FONTE: Imagem retirada da internet


Prescila Rizzardi

Uma leitora compulsiva, cinéfila por natureza e amante de todas as formas de arte.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Prescila Rizzardi