entre artes

Um olhar diferente sobre o mundo das Artes

Karlos Junior

..Desde criança é natural do Rio de Janeiro, músico que pode ser visto por aí portando uma flauta, também é desenhista canhoto e blogueiro que gosta de Ciência, Ficção-Científica, Cinema, Quadrinhos e tenta praticar algum esporte enquanto corre atrás de ganhar a vida pela Internet.

Premakes : Clássicos do Cinema como nunca se viu e nunca existiram

Como seriam os filmes atuais se os mesmos já tivessem sido lançados no passado do Cinema? Indo na contramão dos remakes, Ivan Guerreiro faz um interessante trabalho de imaginação e montagem adaptando obras contemporâneas para o Cinema das décadas de 1950 para trás na modalidade conhecida como os Premakes: Os remakes feitos antes das versões originais dos filmes.


Premake-Empire-Strikes-Back-Ghostbusters-Raiders-of-the-Lost-Ark-Forrest-Gump.jpg

Todo mundo adora cinema. Fato!! Desde que os Lumière inventaram a caixa mágica capaz de projetar imagens que se sucediam em sequência no fim do século XIX (há controvérsias!), e conseguiam contar uma história visual, o mundo nunca mais foi o mesmo, a humanidade nunca mais foi a mesma, a forma de contar histórias nunca mais foi a mesma e assim por diante...

O advento da sétima arte propulsionou a criação de uma indústria cinematográfica que desenvolveu-se em todas as latitudes e longitudes mundo afora, trazendo à realidade os sonhos de escritores, pensadores, poetas, filósofos e muitos outros através da imagem em movimento.

Do início pra cá, os filmes, além de movimento, ganharam som, cor, efeitos especiais, telas maiores, 3D, Imax e ângulos visionários (que o digam os produtores de Matrix e você fica aí só lembrando da famosa cruzada de Catherine Tramell) sendo um vasto campo de fomento à inovações à serviço da arte.

Quanto às produções em si, temos épocas, mais ou menos cíclicas, em que vemos ótimas histórias no cinema assim como tem anos em que a coisa sofre de falta de inspiração, e todo mundo sabe que efeitos especias, 3D e o que mais for, não salvam produções de histórias medíocres, apesar que Avatar de James Cameron foi muito competente mesmo com todos os seus clichês. Os produtores e estúdios fazem o melhor possível para salvar o padrão de qualidade. Assim vemos algumas boas, outras ótimas e outras péssimas adaptações de tudo que se possa imaginar, já que o cinema não se contenta em beber apenas da fonte da Literatura, expandindo sua sede insaciável para temas como quadrinhos, vídeo-games e até redes sociais.

Alguns filmes deixam uma marca eterna no imaginário coletivo, seja por sua história ou conceito, e tempos depois acabam ganhando suas continuações, reboots e remakes. Fazer remakes é um negócio mais ou menos vantajoso para Hollywood e demais indústrias, e, dependendo do filme, os avanços são muito bem vindos. Para quem recorda melhor o seriado antigo de Star Trek ou o Fahrenheit 451 de Truffaut, em que onde os produtores tiveram que se virar em efeitos-especiais e imaginar todo um maquinário futurista que se resumia a estranhos botões e barulhos esquisitos (igual à tecnologia vista no seriado brasileiro do Tio Maneco. Alguém lembra?) No novo Star Trek a tecnologia para nossos olhos contemporâneos realmente parece ser coisa do futuro, o que certamente nossos bisnetos vão rir da nossa cara daqui à meio século, quando for a vez deles ambientarem as tecnologias futuristas. Outro exemplo é a nova trilogia do Star Wars, que é bem melhor visualmente, mas a antiga ganha no quesito história decente, empolgante e coerente, mas de todo modo, voltando ao cerne da questão, remakes podem ser ótimas ideias e trazer novos conceitos, valores e toda uma gama de inovações favoráveis à história, desde que sejam bem planejados e produzidos.

Empolgado com a arte dos remakes, temos Ivan Guerreiro - que deve ser um cinéfilo de respeito vito à erudição que tem na sétima arte. Talvez alguém capaz de assistir Dr. Jivago, Ben-Hur e The Sound of Music, um atrás do outro sem sair de cima da poltrona, e não necessariamente nessa ordem. Guerreiro parece ir além do quesito aspirante se aventurando em uma nova modalidade de remake: Os Premakes!

O conceito é fácil de entender, premakes são nada mais nada menos que remakes feitos ao contrário de obras mais contemporâneas vistas como no cinema de décadas passadas. Guerreiro, que faz justiça ao nome e se debruça em meses de pesquisa em seu acervo de filmes antigos, cria seus geniais premakes fakes (por que na verdade são apenas os trailers e não os filmes completos) de filmes consagrados, como se os mesmo tivessem sido feitos antes de suas versões normais. Com isso temos um Star Wars, Indiana Jones e até um Forrest Gump como se existisse em versões anteriores, em meados da década de 1950. São trailers muito bem feitos, capazes de deixar Ed Wood babando de inveja, e se revirando em seu jazigo.

Premakes-The-Avengers-Trailer.jpg

Nugget-From-The-Net-Premake-Trailer-For-The-Avengers-Is-Retro-Goodness.jpg

ghostbusters.jpg

0.jpg

hqdefault.jpg

Ivan Guerreiro é um americano multi-tarefa (e quem não é hoje em dia?), que divide seu tempo em suas atribuições como editor, designer, escritor e diretor e contou em uma entrevista que os premakes surgiram como uma brincadeira, mas tornou-se uma forma de reverenciar o cinema e mostrar para as novas gerações que muito do que é feito hoje tem influência direta do passado. Guerreiro além dos premakes, também postou em seu canal do Youtube, o Whoiseyevan's, os making-offs de seus trailers onde faz a comparação entre o premake e os filmes verdadeiros. Ele acredita que isso contribui para estimular as pessoas a assistirem aos filmes antigos.

A intenção é boa e acho que qualquer um que queira entender de Cinema deve ver tanto o novo quanto o antigo e o intermediário. Cinema como espelho da vida e das sociedades deve ser apreciado para todos aqueles que se declaram entusiastas da aventura humana. Divirtam-se a seguir com os sensacionais Premakes de Ivan Guerreiro.

-> Link do Canal Whoiseyevan's no Youtube


Karlos Junior

..Desde criança é natural do Rio de Janeiro, músico que pode ser visto por aí portando uma flauta, também é desenhista canhoto e blogueiro que gosta de Ciência, Ficção-Científica, Cinema, Quadrinhos e tenta praticar algum esporte enquanto corre atrás de ganhar a vida pela Internet..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/Cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Karlos Junior