entre meios

que vão do lapso à memória

Priscila Yamany

o mundo entre telas, versos, notas musicais, páginas, capítulos e livros pode sim ser mais envolvente que aqui.

Coisas que fazem uma pessoa querer ser redatora

Gostar de escrever. Querer aprender mais e mais. Ver o mundo com um novo olhar a cada novo texto. Conhecer todas as regras gramaticais e ortográficas da língua portuguesa. Ser único e ao mesmo tempo múltiplo. Conseguir falar sobre coisas novas, sem mudar de assunto. Viver em constante aperfeiçoamento de si mesmo. Estes são só alguns motivos.


Thumbnail image for il_fullxfull.362865441_e7bi.jpg

Fui pega de surpresa, um dia desses, quando me perguntaram por que trabalho como redatora. Um simples "porque sim, oras" resolveria a questão, afinal perguntas impertinentes são mais comuns que qualquer outra coisa, principalmente quando a coisa em questão envolve a curiosidade alheia sobre a sua vida.

De princípio, quis explicar que meu trabalho vai além da redação. No entanto, não quis entrar em detalhes, já que minha vida nunca foi um livro aberto, ainda mais com pessoas com quem tenho pouca intimidade. Então, disse que faço isso porque gosto de escrever - dãããr - e mudamos o rumo da conversa. Ao chegar em casa, me deparei com os textos que tinha para fazer e, novamente, parei para pensar: por que diabos (deuses!) sou redatora?

Sim, gostar de escrever é essencial, mas não é só isso. Existem outras motivações que fazem com que pessoas do mundo todo se tornem redatoras, tal qual acontece com qualquer outra profissão. Então, resolvi listar tudo aquilo que fez com que eu quisesse trabalhar com a escrita.

Logo quando descobri o prazer da leitura, decidi que queria ser escritora. Embora redator e escritor não sejam, exatamente, as mesmas coisas, há um grande elo que os une. É mais fácil,porém, falar sobre as possíveis diferenças. Talvez, redator seja aquele que trabalhe com a escrita variada, criando textos e mais textos com diferentes objetivos, atendendo sempre um pedido (cliente); enquanto o escritor é aquele que escreve para manifestar suas impressões e sentimentos em relação a assuntos diversos e, através da ficção ou não, usa um lugar específico para se expressar, como um livro ou blog, por exemplo, graças às novas oportunidades que a tecnologia nos oferece.

Arrisco-me a dizer que todo escritor possa ser um redator, mas nem todos os redatores podem ser escritores. Em comum, os dois compartilham a paixão pela escrita e leitura, sendo que se diferenciam pela intensidade desta paixão, a qual define a criatividade, a sensibilidade e a capacidade de traduzir o mundo em palavras, características essenciais para se tornar um escritor.

Ainda nesse sentido, vale dizer que muitos redatores são aprendizes de escritores, o que explica o caminho seguido por redatores que querem, um dia, serem escritores. E quem está nesta trajetória, como eu, sabe que ela tem toda uma beleza que atrai a cada dia novos interessados nessa profissão.

Isso porque ser redator é descobrir o mundo sem precisar ir muito longe. As leituras diárias, a busca por contatos, os questionamentos e as curiosidades sobre o que temos que escrever permitem essa descoberta incrível e inacabável. Mesmo dominando apenas uma especialidade, literatura, vamos supor, dá pra dizer que, nós redatores, somos incansáveis para descortinar o novo, o desconhecido.

Thumbnail image for write-what-you-love-love-what-you-write.jpg

O trabalho com redação envolve ainda um zelo, pra não falar amor, pela língua portuguesa (aqui no Brasil, claro). Por isso mesmo, somos vistos como chatos quando viramos os olhos para um texto 'mal escrito'. Em busca da escrita perfeita, vivemos uma luta diária com palavras repetidas, vírgulas fora do lugar, acentos diferenciais, concordâncias verbal e nominal, hifens, novo acordo ortográfico...

Mesmo assim, amamos todas essas regras, seja com o português, inglês, francês ou qualquer outro idioma que podemos usar para criar. Sabemos, portanto, que a máxima 'toda regra há uma exceção' não vale para a gramática e ortografia, especialmente para quem encontra no redigir de textos sua paixão.

Se desprender de valores e crenças, assumindo uma atitude imparcial diante dos fatos, é também outra motivação ou característica de um redator. Vez ou outra, será necessário falar sobre coisas que desconhecemos, não entendemos ou discordamos. Nessas horas, a criatividade foge, quase que desaparece, bloqueando toda nossa capacidade para descrever ou explicar situações.

Por isso mesmo, estes momentos podem ser um ótimo exercício para aprimorar nossas habilidades, já que parar para olhar o mundo com novos olhos ou encarar as coisas com uma postura diferente pode ser revigorante, não só para a escrita, mas para compreender as particularidades do mundo.

Mesmo não concordando com determinado assunto ou ideia, se nos tornarmos capazes de falar bem ou defender o que está em jogo, um mundo se abrirá diante de nós e não haverá mais obstáculos para nossa rotina.

O desafio de encontrar um jeito único de escrever e uma maneira de conquistar novos leitores é outro prazer do redator. Por isso mesmo, impossível dizer: pronto, estou apto para trabalhar com redação e não preciso aprender mais nada. A vida redatora é isso: um eterno aprendizado, em busca de uma escrita mais atraente, fluida, amigável e convidativa.

tumblr_mnqjrvLvfE1rq27uuo1_500.jpg

Quer algo mais bonito e encantador que tentar ser único e múltiplo ao mesmo tempo? Assim como acontece com atores, os redatores devem encontrar a singularidade na escrita, criando um personagem a cada novo texto, sem perder sua personalidade e modo particular de se expressar. Outra missão, responsável por tornar ainda mais estimulante e envolvente essa profissão.

Com tudo isso, resta a conclusão de que trabalhar para escrever melhor significa se transformar, dia a dia, em uma pessoa melhor. Por todas essas coisas e muito mais, sou uma redatora - aprendiz de escritora!


Priscila Yamany

o mundo entre telas, versos, notas musicais, páginas, capítulos e livros pode sim ser mais envolvente que aqui..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Priscila Yamany